Arquivo da categoria ‘Adventistas’


Experiências Carismáticas na Igreja Adventista do Sétimo Dia; Presente e Futuro

George E. Rice
(Ellen G. White Estate)


Experiências e Advertências no Passado

Conforme nos aproximamos do final da história da terra e ansiamos pela breve volta de Jesus, há um grande interesse entre o povo de Deus no papel do Espírito Santo. Falando sobre as chuvas temporã e serôdia, os autores da Bíblia nos deram a certeza de que o Espírito Santo estará ativamente envolvido nos eventos finais da história (Oséias 6:3; Zacarias 10:1; Tiago 5:7). Os Adventistas do Sétimo Dia vêem as profecias relativas às chuvas temporã e serôdia como se aplicando à história da igreja cristã, e à experiência do povo de Deus.Historicamente, as profecias que tratam da chuva temporã foram cumpridas pelo poder dado no Pentecoste, o qual impulsionou a igreja apostólica em sua missão mundial, mas uma maior demonstração do poder do Espírito Santo, a chuva serôdia, acompanhará o término da comissão evangélica. O simbolismo profético que descreve o derramamento da chuva serôdia é visto na obra do grande e poderoso anjo de Apocalipse 18.

As profecias que tratam das chuvas temporã e serôdia também são cumpridas na vida individual. Assim como a chuva temporã caía sobre a semente recém plantada no Oriente Médio, levando a semente a brotar e permitindo que a planta crescesse, também o Espírito Santo dirige o pecador arrependido a uma experiência de novo nascimento e a um relacionamento crescente com Jesus. Assim como a chuva serôdia preparava o grão para a colheita, também o derramamento final do poder do Espírito, justamente antes da volta de Jesus completará a obra de redenção nos corações do povo expectante de Deus, e os capacitará a estarem preparados para a transladação.

Muitos Adventistas do Sétimo Dia têm perguntado, As experiências extáticas e as livres demonstrações de emoções são evidência do batismo do Espírito Santo, e estas experiências acompanharão o derramamento da chuva serôdia? Demonstrações anteriores entre os mileritas, as quais incluíam desmaios, gritos e louvores a Deus em alta voz, foram levados, depois de 1844 para a experiência daqueles que estabeleceram a Igreja Adventista do Sétimo Dia, juntamente com pelo menos quatro experiências documentadas de falar em línguas. Será que a ausência destas experiências indica que a igreja tornou-se fria e formal, sem o poder do Espírito, e que devemos buscar reviver as experiências vívidas dos primeiros anos como sendo o poder da chuva serôdia sendo derramado sobre a igreja?

Um documento excelente pode ser encontrado no Ellen G. White Estate, o qual revisa e avalia as experiências que ocorreram entre os primeiros crentes na mensagem Adventista do Sétimo Dia. Este documento,“Charismatic Experiences in Early Seventh-day Adventist History, [Experiências Carismáticas na História Inicial dos Adventistas do Sétimo Dia]” consiste de uma série de 12 artigos preparados para a “Review and Herald” em 1972 e 1973 por Arthur L. White, então secretário do Ellen G. White Estate. Não há necessidade de repetirmos aqui os detalhes históricos que Arthur White relata. Um resumo desta série seria útil, contudo, para a compreendermos o conselho que Ellen White dá à igreja enquanto aguardamos o derramamento da chuva serôdia. O leitor interessado nessas experiências carismáticas é encorajado a estudar por si mesmo este documento.

Experiências religiosas extáticas são relatadas nos escritos iniciais tanto de Tiago quanto de Ellen White, com relatos de glossolalia em 1847, 1848, 1849 e 1951 1851 (“Tongues in Early SDA History” [Línguas na História Inicial dos ADS], Review and Herald, 15 de Março de 1973).Arthur White resume seu estudo sobre o falar em línguas em nossa experiência primitiva dizendo: “Não há registro de Ellen White dando explícito apoio, ou expressando endosso a experiências extáticas com línguas desconhecidas, embora fosse testemunha visual de três dentre quatro de tais ocorrências. … Posteriormente, foi-lhe mostrado que o pensamento e sentimentos de uma pessoa têm grande influência sobre essas experiências.” (“Bible Study Versus Ecstatic Experiences” [Estudo da Bíblia versus Experiências Extáticas], Review and Herald, 22 de Março de 1973).

Arthur White também notou que “É interessante observar que Ellen White, com as muitas e muitas visões que lhe foram dadas através dos anos, e deparando-se com muitas e muitas experiências, sentiu-se incapaz de declarar de forma inequívoca que haveria uma experiência extática, tal como falar em línguas desconhecidas, em conexão com o derramamento do Espírito de Deus. De fato, em tempo algum ele ligou as evidências do derramamento do Espírito – às vezes chamadas de batismo do Espírito Santo – com experiências extáticas” (“The Gift of Tongues at Portland, Maine” [O Dom de Línguas em Portland, Maine], Review and Herald, 5 de Abril de 1973).

Com referência à excitação fanática, a qual incluía falar em línguas, ocorrida entre um grupo de pessoas que estabeleceu o momento da vinda de Jesus para 1854, Ellen White escreveu: “Algumas dessas pessoas têm formas de culto a que chamam dons, e dizem que o Senhor os pôs na igreja. Têm uma algaravia sem sentido a que chamam língua desconhecida, desconhecida não só ao homem, mas ao Senhor e a todo o Céu. Tais dons são manufaturados por homens e mulheres ajudados pelo grande enganador. O fanatismo, a exaltação, o falso falar línguas e os cultos ruidosos, têm sido considerados dons postos na igreja por Deus. … A influência dessas reuniões, porém, não é benéfica. Ao passar o auge do sentimento, essas pessoas imergem mais fundo que antes da reunião, pois sua satisfação não proveio da devida fonte” (Testemunhos para a Igreja, vol. 1, p. 412).

Já em 1850, foi mostrado a Ellen White a ordem que existia no céu e entre os anjos de Deus. Ela foi advertida então acerca das “experiências” e lhe foi dito estas estavam em “grande perigo de ser adulteradas, … Portanto, não se podia ter confiança implícita nelas.” Então ela disse, “Vi que deveríamos lutar em todo o tempo para estarmos isentos de excitações prejudiciais e desnecessárias. Vi que há grande perigo em deixar a Palavra de Deus para confiar e apoiar-se em experiências extáticas. Vi que Deus Se movia mediante Seu Espírito sobre vossa assembléia em algumas experiências e  excitação deles; vi, porém, perigo à frente” (Manuscrito 11, 1850 – ver Manuscript Releases, vol. 5, pp. 226, 227).

Qual foi o perigo que a profetiza viu lançando sua sombra sobre a senda do povo de Deus? Poderia ser que ela compreendera que Satanás introduziria as experiências extáticas em nossos cultos de adoração com o propósito de desviar as pessoas para longe da Palavra de Deus como sendo o árbitro das experiências religiosas, para os exercícios emocionais como o critério para uma experiência genuína? Uma coisa é clara; conforme a compreensão de Ellen White se aprofundou e Deus revelou a ela os métodos que Satanás usaria para ganhar o controle das igrejas cristãs ao término do grande conflito, suas palavras de cautela tornaram-se mais claras e mais fortes, conforme ela se conduziu a igreja para longe das experiências extáticas e emocionais.

Advertências Relacionadas a Experiências Presentes e Futuras

Os Adventistas do Sétimo Dia sabem há décadas que pouco antes do derramamento do prometido poder da chuva serôdia Satanás faria um movimento tático, na tentativa de diminuir o impacto do poder do Espírito sobre o mundo cristão. Ellen White predisse: “Antes de os juízos finais de Deus caírem sobre a Terra, haverá, entre o povo do Senhor, tal avivamento da primitiva piedade como não fora testemunhado desde os tempos apostólicos. O Espírito e o poder de Deus serão derramados sobre Seus filhos. Naquele tempo muitos se separarão das igrejas em que o amor deste mundo suplantou o amor a Deus e à Sua Palavra. Muitos, tanto pastores como leigos, aceitarão alegremente as grandes verdades que Deus providenciou fossem proclamadas no tempo presente, a fim de preparar um povo para a segunda vinda do Senhor. O inimigo das almas deseja estorvar esta obra; e antes que chegue o tempo para tal movimento, esforçar-se-á para impedi-la, introduzindo uma contrafação. Nas igrejas que puder colocar sob seu poder sedutor, fará parecer que a bênção especial de Deus foi derramada; manifestar-se-á o que será considerado como grande interesse religioso. Multidões exultarão de que Deus esteja operando maravilhosamente por elas, quando a obra é de outro espírito. Sob o disfarce religioso, Satanás procurará estender sua influência sobre o mundo cristão” (O Grande Conflito, p. 464).

No movimento carismático, os Adventistas do Sétimo Dia têm testemunhado pelo menos um cumprimento parcial desta profecia. Os exercícios emocionais envolvidos nos cultos de adoração carismáticos são vistos como a obra do Espírito Santo e a evidência da presença e da bênção de Deus. Cristão que são apanhados nestas experiências extáticas aceitam os sentimentos de felicidade e os picos emocionais gerados nas reuniões carismáticas como o critério para a verdade espiritual. Se os ensinamentos bíblicos não são diretamente associados com a experiência carismática e os ensinamentos daqueles que dirigem os cultos carismáticos, estes ensinamentos bíblicos são questionados como sendo a representação da verdade e são rejeitados de imediato por muitos.

Isto levanta a questão que deve ser enfrentada pelos Adventistas do Sétimo Dia hoje: É possível a mesma coisa acontecer dentro de nossa igreja? Com base em nossa história passada, Ellen White não apenas acredita que é possível, mas afirma enfaticamente que Satanás introduzirá uma falsificação da experiência da chuva serôdia em uma tentativa de evitar a sua vinda ou fomentar a falha em reconhecê-la e recebê-la quando vier. O seguinte conselho guardará o povo de Deus de aceitar uma experiência “carismática” em lugar da experiência genuína a qual existirá sob a chuva serôdia.

Entusiasmo Saudável:

Nosso culto de adoração não deve ser frio e sem vida. Ellen White diz que existe um entusiasmo saudável, mas o que é um entusiasmo saudável? “Unicamente o Espírito de Deus pode criar um entusiasmo são. Deixai que Deus opere, e ande o instrumento humano silenciosamente diante dEle, vigiando, esperando, orando, olhando a Jesus a todo momento, conduzido e controlado pelo precioso Espírito que é luz e vida” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, pp. 16, 17). Um entusiasmo saudável é uma alegria santa que resulta de contemplarmos a obra de Deus. Esta alegria é expressa em louvor e adoração conforme o ser humano caminha mansa e reverentemente na presença do grande Criador e Redentor.

Experiência Espiritual a ser Edificada na Palavra:

Devemos estar em guarda, que nossa experiência espiritual esteja fundamentada na Palavra de Deus, e não em experiência extáticas. Fortes alertas são dados àqueles que buscam um pico emocional através de uma “experiência espiritual”. A Palavra de Deus deve ser o sólido fundamento sobre o qual construímos a nossa experiência. Qualquer outra coisa, eventualmente provará ser um fundamento na areia. Note a ênfase colocada sobre a Palavra como base para nossas vidas espirituais.

“O Senhor deseja que Seus servos hoje preguem a antiga doutrina evangélica – tristeza pelo pecado, arrependimento e confissão. Precisamos sermões à moda antiga, costumes à antiga, pais e mães em Israel à antiga. É preciso trabalhar pelo pecador perseverantemente, zelosa e sabiamente, até que ele veja que é transgressor da lei de Deus, e exerça arrependimento para com Deus, e fé no Senhor Jesus Cristo” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 19).

“É por meio da Palavra – não de sentimentos ou de exaltação – que precisamos influenciar as pessoas a obedecer à verdade. Podemos permanecer em segurança sobre a plataforma da Palavra de Deus” (Mensagens Escolhidas, vol. 3, p. 375).

“[Os cristãos nominais] ufanam-se de estar em conformidade com a vontade de Deus porque se sentem felizes; mas, quando são provados, quando a Palavra de Deus é aplicada a sua experiência, tapam os ouvidos para não ouvir a verdade, dizendo: ‘Estou santificado’, e isso põe fim à controvérsia. Não querem ter nada que ver com examinar as Escrituras para saber o que é a verdade, e demonstram estar terrivelmente iludidos. Santificação significa muito mais do que enlevo de sentimento.

Exaltação ou entusiasmo não é santificação. Inteira conformidade com a vontade de nosso Pai que está no Céu unicamente é santificação, e a vontade de Deus é expressa em Sua santa lei. A observância de todos os mandamentos de Deus é santificação. Demonstrar ser filhos obedientes à Palavra de Deus é santificação. A Palavra de Deus deve ser nosso guia, não as opiniões ou idéias de homens” (Mensagens Escolhidas, vol. 3, p. 204).

O Espírito Santo Não Está Presente em Balbúrdia e Ruído:

A declaração seguinte não é útil apenas pela advertência que dá, mas é instrutiva sobre o que podemos esperar pouco antes do término da graça: “As coisas que descrevestes como ocorrendo em Indiana, o Senhor revelou-me que haviam de ocorrer imediatamente antes da terminação da graça. Demonstrar-se-á tudo quanto é estranho. Haverá gritos com tambores, música e dança. Os sentidos dos seres racionais ficarão tão confundidos que não se pode confiar neles quanto a decisões retas. E isto será chamado operação do Espírito Santo.

O Espírito Santo nunca Se revela por tais métodos, em tal balbúrdia de ruído. Isso é uma invenção de Satanás para encobrir seus engenhosos métodos para anular o efeito da pura, sincera, elevadora, enobrecedora e santificante verdade para este tempo” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 36).

Ellen White estava se referindo aos erros fanáticos do movimento carne santa, que varreu as fileiras dos Adventistas que moravam em Indiana durante o início da década de 1900. Os cultos de adoração eram marcados por todos os tipos de demonstrações emocionais acompanhados por música alta e ritmada com todos os tipos de instrumentos. Estas demonstrações eram chamadas de obra do Espírito Santo.

Vez após vez a igreja recebeu palavras de advertência contra o fanatismo que se revelava em demonstrações emocionais durante a adoração. Por exemplo, em 1909 Ellen White escreveu: “A genuína religião não requer grandes demonstrações corporais. … Estas não são indício da presença do Espírito de Deus” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 26). Em 1908 ela relembrou a experiência passada dos crentes Adventistas e disse: “Durante aqueles dias probantes alguns de nossos mais preciosos crentes foram levados ao fanatismo. Eu disse posteriormente que antes do fim veríamos manifestações estranhas da parte daqueles que professavam ser guiados pelo Espírito Santo. Pessoas há que tratam como alguma coisa de grande importância essas manifestações peculiares, que não são de Deus, mas são calculadas a desviar a mente de muitos dos ensinos da Palavra” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 41).

E novamente: “Não se poderia causar maior dano à obra de Deus neste tempo do que permitirmos um espírito de fanatismo penetrar em nossas igrejas, acompanhado de estranhas manifestações, incorretamente tidas como operação do Espírito de Deus” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 42). “Terríveis ondas de fanatismo hão de sobrevir. Deus, porém, livrará Seu povo que busque diligentemente o Senhor, e se consagre a Seu serviço” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 47).

Música Seria um Laço:

Assim como foi no movimento carne santa, a música será novamente usada por Satanás para tentar levar o povo de Deus a experiências que obscurecerão as verdadeiras obras do Espírito Santo. “Essas coisas que aconteceram no passado hão de ocorrer no futuro. Satanás fará da música um laço pela maneira por que é dirigida” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 38).

Um aumento nos decibéis não indica a presença do Espírito, nem leva à verdadeira adoração. Ellen White selecionou algumas  palavras para uma pessoa que pensava que “forte” era santo: “Qualquer excentricidade ou traço de caráter esquisito chama a atenção das pessoas e destrói a séria e solene impressão que deve ser o resultado da música sacra. Qualquer coisa estranha e excêntrica no canto diminui a seriedade e o caráter sagrado do culto.

A movimentação física no cantar é de pouco proveito. Tudo que de algum modo está ligado com o culto religioso deve ser elevado, solene e impressivo. Deus não Se agrada quando pastores que professam ser representantes de Cristo, O representam mal quando movimentam o corpo em certas atitudes, fazendo gestos indignos e rudes. Tudo isso diverte, e estimula a curiosidade daqueles que desejam ver coisas estranhas, grotescas e curiosas, mas essas coisas não elevarão a mente e o coração daqueles que as presenciam.

Pode-se dizer a mesma coisa sobre o canto. Você assume atitudes indignas. Usa todo o poder e volume de voz que lhe é possível. Abafa a melodia e as notas mais musicais de outros cantores. Essa movimentação física e a voz áspera e estridente não trazem nenhuma melodia para aqueles que a ouvem na Terra e também no Céu. Essa maneira de cantar é defeituosa, e não é aceitável a Deus como acordes musicais perfeitos, suaves e melodiosos. Entre os anjos não há tais exibições musicais como as que tenho visto algumas vezes em nossas reuniões. Notas ásperas e gesticulações exageradas não são exibidas entre os componentes do coro angelical. O cântico deles não irrita os ouvidos. É macio e melodioso, e ocorre sem esse grande esforço que tenho testemunhado. Não é algo forçado que requer muito esforço físico” (Mensagens Escolhidas, vol. 3, p. 333).

A Presença do Espírito é Calma:

Como sabemos quando o Espírito de Deus está na nossa presença e abençoando nossos cultos de adoração? Ellen White diz: “Não demos lugar a essas estranhas tensões mentais, que afastam na verdade a mente das profundas atuações do Espírito Santo. A obra de Deus sempre se caracteriza pela calma e a dignidade” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 42).

“Precisamos ir ao povo com a sólida Palavra de Deus; e quando eles receberem essa Palavra o Espírito Santo poderá vir, mas Ele vem sempre, como declarei antes, por uma maneira que se recomenda ao discernimento das pessoas. Em nosso falar, nosso canto, e em todos os nossos cultos espirituais, devemos revelar a calma e a dignidade e o piedoso temor que atua em todo verdadeiro filho de Deus” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 43).

“Nos tratos de Deus com seu povo, tudo é tranqüilo; da parte dos que nEle confiam, tudo é calmo e despretensioso” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 97).

A compreensão de Ellen White acerca da obra do Espírito Santo entre o povo de Deus quando este se congrega pode ser melhor resumida pela seguinte declaração: “As mais proveitosas reuniões para o bem espiritual, são as que se caracterizam pela solenidade e o profundo exame do coração, cada um procurando conhecer-se a si mesmo e, com sinceridade e profunda humildade, buscando aprender de Cristo” (Testemunhos Para a Igreja, vol. 1, p. 412).

 


Fonte: http://www.whiteestate.org/issues/CharismExp.html


Adventistas do Sétimo Dia

Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD ) é uma denominação que surgiu do movimento profético Millerita nos Estados Unidos durante a parte do meio do século 19. considerada um ramo do cristianismo protestante, embora as diferenças de doutrina e prática têm levado alguns cristãos tradicionais a negar a eles essa designação.

Logo © Sétimo Dia Igreja Adventista.

O nome da denominação adventista do sétimo dia indica suas duas principais características distintivas: a observância do sábado (sétimo dia) e uma expectativa do breve retorno de Jesus(Adventista).

Outras características distintivas incluem a adesão aos ensinamentos de Ellen G. White, e várias observâncias alimentares visando a saúde física.

Em maio de 2007, os adventistas eram o décimo segundo maior corpo religioso do mundo[10] e o sexto maior movimento religioso internacional.[11] A Igreja Adventista do Sétimo Dia é também a oitava maior organização internacional de cristãos do planeta.[12] A igreja Adventista no mundo é regida por uma Conferência Geral, com pequenas regiões administradas por Divisões, Uniões e Associações e Missões locais. Possui atualmente cerca de 17 milhões de membros[13], está presente em mais de 200 países e territórios e é etnicamente e culturalmente diversificada [1]. No Brasil existem cerca de 1,6 milhões de membros[1].

Grande parte da teologia dos Adventistas do Sétimo Dia corresponde aos ensinamentos protestantes tradicionais como a Trindade[14][15][16], a Infalibilidade bíblica[17], a justificação pela fé[18], a salvação por meio da graça[19], o nascimento virginal de Jesus, Seu sacrifício substituto na cruz, Sua ressurreição, ascensão e segunda vinda e o batismo por imersão. Os Adventistas também possuem ensinamentos distintos de outras denominações protestantes como o estado inconsciente dos mortos e a doutrina de um juízo investigativo ocorrendo atualmente no céu. A igreja também é conhecida por sua ênfase na alimentação salutar e na mensagem de saúde, por sua compreensão indivisível de corpo, mente e alma, pela promoção dos princípios morais e pelo estilo de vida conservador.

História do adventismo do sétimo dia

William Miller
William Miller (1782-1849)
Ellen White e seu marido James White. A Igreja Adventista do Sétimo Dia em Lompoc, Califórnia. Foto: Kent Kanouse . Sétimo Dia Igreja Adventista em Grahamstown, África do Sul. Foto: Gregor Rohig . . Sétimo Dia Igreja Adventista no PeruFoto: Doug Downen .Ellen White e James White

Sétimo Dia Igreja Adventista

SDA igreja na África do Sul

Sétimo Dia Igreja Adventista no Peru

O movimento Adventista tem suas raízes no século 19 “movimento Millerite”, que se centrava na crença de que Jesus voltaria em 22 de outubro de 1844. William Miller (1782-1849) era um fazendeiro que se estabeleceram em Nova York depois da guerra de 1812. Ele era originalmente um deísta, mas depois de muito estudo da Bíblia privado, Miller se converteu ao Cristianismo e tornou-se Batista. Ele estava convencido de que a Bíblia continha informações codificadas sobre o fim do mundo ea Segunda Vinda de Jesus. Em 1836, ele publicou o livro Evidências da Bíblia e da História da Segunda Vinda de Cristo sobre o Ano 1843 .

A previsão do ano de 1843 foi baseado em grande parte, Daniel 8:14: “E ele disse sobre mim, até 2.300 dias, então o santuário será purificado.” Miller acredita que o “2.300 dias” se referia a 2300 anos e que a contagem regressiva começou em 457 aC. Ele concluiu que a “purificação do santuário” (interpretado como a Segunda Vinda) poderia ocorrer em algum momento entre 21 de março de 1843 e 21 de março de 1844.

Quando essas datas passaram, Samuel Snow, um seguidor de Miller, interpretou o “tempo de tardança” referido no Habacuque 2:3 como igual a 7 meses e 10 dias, atrasando assim o tempo final de 22 de outubro de 1844. Quando esta data passou também sem intercorrências, deixou muitos seguidores do movimento no que hoje é chamado de “O grande desapontamento”. Miller-se gradualmente retirou-se da liderança do grupo e morreu em 1849.

Seguidores de Miller  eram de  varias igrejas (Batistas,Metodistas, Presbiterianos e outros, ) os que continuaram estudando a bíblia deram origem ao movimento adventista, o estudo da Bíblia ainda levou à crença de que Jesus naquele ano tinha entrado no lugar santíssimo do santuário celestial, e começou um “juízo investigativo” do mundo: um processo através do qual existe um exame dos registros celestiais para “determinar que, através do arrependimento do pecado e da fé em Cristo, têm direito aos benefícios de Sua expiação “após o que Jesus voltará à Terra.Segundo o ensinamento da Igreja, o retorno de Cristo pode ocorrer muito em breve, embora ninguém saiba a data exata desse acontecimento (Mateus 24:36).

Por cerca de 20 anos, o movimento adventista foi um grupo bastante desorganizada de pessoas que ocupavam a esta mensagem. Entre suas maiores apoiantes foram James White, Ellen G. White e Joseph Bates. Mais tarde, uma igreja chamada formalmente organizado pela Conferência Geral da adventistas do sétimo dia foi criada em Battle Creek, Michigan, em 21 de maio de 1863, com uma adesão de 3500.

Principalmente através do evangelismo e inspiração de Ellen G. White, que foi considerada como uma profetisa, a igreja cresceu rapidamente e estabeleceu uma presença além da América do Norte durante a última parte de 1800. Em 1903, a sede denominacional foram mudou de Battle Creek para Washington DC e da comunidade vizinha de Takoma Park, Maryland.

Crenças dos Adventistas

  • Adventismo . Crença em iminente, pré-milenar, universalmente visível segunda vinda, precedido por um tempo de angústia quando os justos serão perseguidos e uma segunda vinda falsa onde Satanás representa o Messias.
  • Ellen G. White . Ensinamento de que o “Espírito de Profecia”, uma marca de identificação da igreja remanescente, foi manifestado no ministério de Ellen G. White, a quem os adventistas reconhecem como mensageira do Senhor. Seu “escritos são uma contínua e autorizada fonte de verdade e proporcionam conforto a igreja, orientação, instrução e correção.” (28 Crenças Fundamentais) Eles também tornam claro que a Bíblia é o padrão pelo qual todos os ensinamentos e experiência devem ser testados .
  • Estado dos mortos . Adventistas do sétimo dia crêem que a morte é um sono durante o qual os “mortos não sabem coisa alguma” (Eclesiastes 9:5). Este ponto de vista sustenta que a pessoa não tem forma consciente da existência até a ressurreição, seja na segunda vinda de Jesus (no caso dos justos) ou após o milênio de Apocalipse 20 (no caso dos ímpios). Devido a esta visão, adventistas do sétimo dia não acredito que o inferno existe atualmente e acreditam ainda que os ímpios serão destruídos no final do tempo
  • Práticas

 

Adventistas do Sétimo Dia observam 24 horas de sol-a-sol do sábado, começando do por-do-sol  de sexta-feira. Justificação para essa crença é obtida a partir do relato da criação em Gênesis em que Deus descansou no sétimo dia, uma abordagem mais tarde imortalizada nos Dez Mandamentos. Adventistas do sétimo dia afirmam que não há mandamento bíblico para a mudança do “verdadeiro sábado” para a observância do domingo, que quer dizer que a guarda do domingo é apenas uma “tradição dos homens.”

Cultos seguem um formato de evangélicos, com ênfase no sermão. Durante a semana reuniões de oração podem ser realizadas e muitas vezes as crianças freqüentam escolas adventistas.

Adventistas do Sétimo Dia prática batismo de adultos por imersão completa em uma maneira similar aos batistas. Crianças são dedicadas ao invés de batizados, e que o batismo requer responsabilidade consentimento e moral.

Adventistas do sétimo dia a práticam da comunhão quatro vezes por ano,  A comunhão é um serviço aberto  e inclui uma cerimônia de lava-pés (comumente referido como o Decreto de humildade) e do consumo da Ceia do Senhor.

Adventistas do sétimo dia não comem carne de porco ou outras carnes impuras, como indicado no livro de Levítico e muitas evitam todas as carnes por razões de saúde (ver próxima seção).

Sétimo Dia Adventista do Código Sanitário e restrições alimentares

Adventistas do sétimo dia apresentam uma mensagem de saúde que recomenda o ovo-lacto-vegetarianismo e a abstinência  de carne de porco , mariscos e outros alimentos proibidos como “impuros” em Levítico. O álcool e o tabaco  são proibidos.

Dr. John Kellogg, fundador da empresa Kellogg e um importante fornecedor de cereais de pequeno almoço, era um membro da Igreja Adventista do Sétimo dia. A Companhia Sanitarium Health Food, de propriedade da Igreja Adventista do Sétimo Dia, é um dos principais fabricantes da Austrália de saúde e  produtos relacionados.

Adventistas do Sétimo Dia têm um grande número de hospitais. Sua escolas de medicina predominam na América do Norte  em Loma Linda, Califórnia.

Adventistas Ética

A posição adventista oficial sobre o aborto é que é permitido apenas em circunstâncias excepcionais que apresentam graves dilemas morais ou médicos, tais como ameaças significativas à vida da gestante, sérios riscos à sua saúde, graves defeitos congênitos cuidadosamente diagnosticados no feto , gravidez e resultante de estupro ou incesto. Embora o tom geral para com o aborto é negativo, O Adventista  pode tomar qualquer posição no espectro político.

Adventistas do Sétimo Dia em geral, condenam a homossexualidade . A Igreja não realiza casamentos gays ou uniões sagradas, e os  gays não podem ser ordenados. A homossexualidade de um dos cônjuges é dada como uma das razões rara aceitável para o divórcio.

Organização e Estrutura

Adventistas do sétimo dia têm três níveis de ordenação: diáconos, anciãos e pastores. Em algumas igrejas adventistas só os homens são elegíveis para a ordenação, mas há muitos exemplos de mulheres diaconisas e anciãs e pastoras. Pastores  podem se casar e constituir famílias.

Organização para além da igreja local é a seguinte:

  • A igreja global é chamada a Conferência Geral.
  • A Conferência Geral é composta por divisões.
  • Divisões são compostas de conferências sindicais.
  • União conferências consistem em conferências locais.
  • Conferências locais incluem distritos da igreja local. Estes são geralmente ministradas por um pastor.
  • Distritos locais podem conter de uma a muitas igrejas locais (congregações). Nos Estados Unidos, esses números tendem a ser menores (2-4 igrejas por distrito, talvez), enquanto na maioria da igreja em todo o mundo, os números tendem a ser maiores (5 + por distrito e por pastor, às vezes até 15 ou mais).

Igreja Adventista , é uma mistura de elementos episcopal e presbiteriana. Cada uma dessas igrejas locais tem o seu próprio corpo eleito que regem e escritório. Quase tudo é decidido por um ou outro comitês eleitos, pelo voto dos membros ou representantes das igrejas locais. Cada organização tem uma sessão geral em determinados intervalos. Isso geralmente é quando as decisões gerais são votadas. O presidente da Conferência Geral, por exemplo, é eleito na Sessão da Conferência Geral, a cada cinco anos. O atual chefe da Igreja Adventista do Sétimo Dia é presidente da Associação Geral, Ted Wilson.

Educação Adventista e Instituições

Adventistas do sétimo dia tiveram um interesse muito grande em educação . A Igreja Adventista executa um dos maiores sistemas de educação no mundo. Eles operam cerca de 5.700 pré-escolas, escolas primárias e secundárias, bem como faculdades, universidades, seminários e escolas médicas em cerca de 145 países a nível mundial.Este sistema de ensino envolve cerca de 66000 professores e 1.257.000 alunos. O programa educacional adventista é abrangente que inclua “mental, saúde física, social e espiritual” com “crescimento intelectual e serviço à humanidade” o seu objectivo.

O Departamento de Jovens da Igreja Adventista do Sétimo Dia dirige uma organização de meninos e meninas de  10-16 anos  chamado Desbravadores . Para crianças mais novas, Aventureiros.

Adventistas do sétimo dia possui uma série de universidades ( listados aqui ) e hospitais ( listados aqui )  em todo o mundo.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia tem sido ativa por mais de 100 anos defendendo a liberdade de religião . Em 1893 seus líderes fundaram a Associação Internacional de Liberdade Religiosa (IRLA). Eles também têm sido formalmente ativa em ajuda humanitária para mais de 50 anos (ADRA).

Indivíduos gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros, que são, ou que foram adventistas do sétimo dia formaram uma rede social chamada SDA Kinship internacionais .motivo de um processo judicial por parte da Igreja Adventista do Sétimo Dia em uma tentativa de proteger o termo “SDA” (IASD) . O resultado da decisão permitiu que o uso continuado do termo “SDA”.

Leitura adicional sobre Adventistas do Sétimo Dia


 

healthylongevity_big
De acordo com pesquisas recentes, o que foi feito pela National Geographic:

De longe, o fato mais surpreendente é que os adventistas do sétimo dia são a única cultura que não está perdendo a sua longevidade. Parece que o seu comportamento positivo, saudável está desempenhando um papel importante. Adventistas do sétimo dia voltaram a impor o pensamento positivo, seguindo um estilo de vida vegetariano. Eles não têm o hábito de fumar ou beber, e exercício físico é uma parte importante da sua vida. Como as pessoas têm um dia de descanso a cada semana em que se desligue totalmente e que é o sábado.Esses fatores parecem desempenhar um papel significativo na sua longevidade.

Se você quiser ver seus netos crescerem, isso vai depender das escolhas que você faz. A genética representa apenas 30% por quanto tempo você vive … quanto tempo você vive é até seu estilo de vida.

 


Há muitas pessoas no mundo que estão questionando a existência de Deus. Quero dizer, afinal o mundo está desabando ao nosso redor com terremotos, fome, etc rumores de guerra, pessoalmente, tenho varias uma forma de acreditar em Deus. Acredito nele, porque o que a Bíblia me disse sobre ele. Eu não posso confiar na Bíblia a menos que eu possa provar que ele é válida. A única maneira que eu, pessoalmente, posso mostrar que a Bíblia é verdadeira é através da Profecia.

A Bíblia mostra claramente no livro de Daniel, assim como Isaías, Jeremias, Ezequiel e outros livros da queda de Jerusalém e a ascensão do reino da Babilônia. Como podemos então ler em Daniel 2, podemos ver que Deus mostra um rei pagão o futuro do mundo.

As Profecias de Daniel, sem dúvida,são um layout de todos os eventos que se desenrolam até o fim dos tempos. Em seguida, podemos ver que o apóstolo João pega onde Daniel  parou e acrescenta uma maior clareza para o livro de Daniel. História confirma que a Bíblia pode ser confiável. Profecia é a maneira de mostrar a Deus que Ele é o único que pode prever o futuro.

Dito tudo isso, creio que a Palavra de Deus é confiável. Eu acredito que em algum momento depois de 1798 ou o tempo do fim como descreve Daniel que Deus levantaria um grupo que ele chama o remanescente em Apocalipse 12:17. Por isso tem que ser depois de 1798? É porque antes de 1798 não havia um grupo que tinha as características dos Remanescentes que são: 1. Manter todos os 10 mandamentos e 2. Ter representado entre eles o testemunho de Jesus Cristo ou como Apocalipse 19:10 descreve ainda como “O Espírito de Profecia”. Para ser ainda mais claro, os Remanescentes teria o dom da profecia demonstrada entre eles.

Havia três grupos que surgiram em torno da época de 1844 que marca a fase final do plano de salvação, a resposta há muito esperada do grande conflito, a purificação do Lugar Santíssimo do Santuário Celestial. Estes grupos foram a Fé Bahai, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e do Igreja Adventista do Sétimo Dia.

A Bíblia mostra que um fragmento ou um pedaço do passado da igreja original que Cristo, Ele mesmo, tinha começado em 27d.c seria representado na terra. O único dos grupos precedentes que professam a manter os 10 mandamentos, e tem uma pessoa que passa entre eles nos testes de um profeta bíblico é a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Nenhum outro grupo na terra podem satisfazer as duas características do remanescente, como descrito em Apocalipse 12:17.

Por que isso importa tudo?

Aqui está o porquê: eu sei de homens e mulheres que são actualmente membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia que não acreditam que Ellen White foi um profetiza. Depois, há outros que pensam que isso não importa. Eles ignoraram tudo o que ela escreveu. Deixe-me dizer-lhe algo muito importante e eu oro para que minhas palavras sejam tomadas e compreendidas dentro de um espírito de amor.

Se Deus predisse que no final dos tempos, Ele levantaria um grupo especial para fazer um trabalho especial e que ele iria limpar o Santuário uma vez por todas e pôr fim ao pecado, então essa profecia dos Remanescentes é muito importante porque que desempenham o papel principal na última cena da história da Terra.

Se você deseja estar entre o grupo que Deus em breve retornará, haverá apenas dois lados na última cena da Bíblia. Haverá aqueles que optam por servir a Deus e se unir à seu Remanescente e haverá aqueles que optam por não obedecer e amar a Deus e vão ficar contra o resto. Apenas dois lados, teremos de escolher.

É importante porque, se qualquer uma das duas características não se aplica à Igreja, que atualmente fora  o remanescente, os adventistas do sétimo dia , então acho que … Ela não é o que restou e que devemos ir procurar o remanescente ou iniciar um novo movimento.

Você percebe que a Igreja Adventista do Sétimo Dia é o único grupo na Terra que se levantou no momento exato da profecia de Daniel 8:14, no final dos 2300 dias que Deus disse que iria ter lugar e, em seguida, seria um Remanescente surgir.

Se esta igreja não professa ou se esforça para obedecer a Deus em todos os 10 mandamentos ou se a igreja ou a sua igreja local  não acredita que Ellen G. White cumprido o dom do espírito de profecia que seria demonstrado como uma das únicas duas características dos Remanescentes, então não são o remanescente e devemos procurarar o outro.

Se Ellen G. White não era um profetiza de Deus, como Isaías, Jeremias, Moisés, Enoque, Davi, Hulda, Débora (eu tive que largar algumas mulheres lá) e o resto do outrrs que compõem a muitos líderes da Bíblia, então, se ela não era como eles, então ela não é um profeta e Igreja Adventista do Sétimo Dia  não é o remanescente. O maior profeta de acordo com o próprio Jesus foi João Batista. Um homem que preparou o caminho para o vinda de Cristo. João Batista não foi o autor do livro da Bíblia, mas Jesus diz que ele foi o maior profeta.

Conclusão:

Eu acredito que a Adventista do Sétimo Dia Igreja absolutamente preenchem as características dos Remanescentes de Apocalipse 12:17 que surgira depois de 1798. Eu acredito que Ellen White foi um profeta de Deus. Eu acredito que se ela não era um profeta verdadeiro, então a Igreja Adventista do Sétimo Dia não é o remanescente. Se a Igreja não é o resmanescente e eu sei que a Fé Bahai e mormonismo não preenchem as características do remanescente que  surgiram depois de 1798 e, aparentemente, por volta de 1844, então não há Remanescente.

Se não houver Remanescente, então Deus  abandonou a terra no fim dos tempos. Você chegou a pensar nisso, se não há Remanescente de  Deus, então eu não posso confiar em Sua Palavra. Se eu não posso confiar em Sua Palavra, então eu não posso confiar no que  a Bíblia  diz: “No princípio era o Verbo eo Verbo estava com Deus, eo Verbo era Deus, João 1:1

Se eu não posso confiar que Deus é o Verbo, então eu não posso confiar que Ele existe mesmo. Se a Sua Palavra não é verdade, então Ele não é verdade e ele na verdade não existe. Eu realmente acredito com todo meu coração que os ministros e membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia  que estão duvidando do dom de profecia, como demonstrado através de Ellen White, realmente não vêem o quão perigoso o terreno que estão pisando. Se ela não é profeta.

Louve a Deus a Sua Palavra é confiável e que tudo o que Ele previu está vindo para passar. Através dessa crise no último momento da história da Terra, eu oro  por nossos irmãos e irmãs que estão escolhendo negar a Deus, negando a Sesu profetas.

A Bíblia nos mostra que a razão pela qual os judeus pediam para Barrabás era porque tinha negado os profetas, e somente uma coisa que acontece quando você nega aos mensageiros de Deus, logo rejeita a Cristo.

Quem são os adventistas?

Publicado: agosto 7, 2010 em Adventistas