Arquivo da categoria ‘Saiba mais’


Sinais nos céus "vocês não podem discernir os sinais dos tempos?"  Matt.  16:03.

Sinais nos céus
“vocês não podem discernir os sinais dos tempos?” Matt. 16:03.

“O sol se escurecerá”

Lembramos que na visão de sinais dos últimos dias dado ao profeta João, ele viu o “grande terremoto”, seguido de um sinal no céu:

“O sol se tornou negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue.” Rev. 06:12.

Deste evento, nosso Salvador falou, dando os sinais de Sua segunda vinda que deveriam começar a aparecer após o corte curto dos dias de perseguição. Repetimos Suas palavras:

“Imediatamente depois da tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz.” Mat. 24:29.

A Profecia Cumprida

Fiel ao fim da profecia, após o terremoto de 1755 na Europa, veio, na América, o segundo sinal do fim se aproximando, o maravilhoso escurecimento do sol, conhecido na história como “o Dia Escuro”.

Este sinal apareceu na hora indicada na profecia, “imediatamente após a tribulação daqueles dias”, ou “naqueles dias, depois daquela aflição.” Em 19 de maio de 1780, o sol escureceu e na noite seguinte a lua não deu a sua luz, a verdade é que  o tempo da profecia chegou, o sinal apareceu.

O primeiro volume das “Memórias da Academia Americana de Artes e Ciências”, publicado em Boston em 1785, contém um artigo intitulado, “um relato de uma Escuridão Muito Pouco frequentes nos Estados da Nova Inglaterra, 19 de maio, 1780. By Samuel Williams, AM, Hollis Professor de Matemática e Filosofia na Universidade de Cambridge [Massachusetts]. ”

Da extensão, duração e grau de escuridão naquela ocasião, este observador científico disse:

“A extensão dessas trevas foi muito marcante …. Pelos relatos que foram recebidos, parece ter se estendido por toda a Nova Inglaterra Estados. Observou-se como Extremo Oriente como Falmouth [Portland, Maine]. Para o oeste , ouvimos de sua alcançando as partes mais distantes do Connecticut e Albany. Para o sul, foi observado ao longo da costa marítima. E para o norte ….

“No que diz respeito à sua duração, continuou neste lugar, pelo menos, 14 horas, mas é provável que não era exatamente o mesmo em diferentes partes do país A aparência e os efeitos foram, como tendia a tornar a perspectiva extremamente aborrecido e triste. . Velas foram acesas até nas casas, o canto dos pássaros desapareceu, e tudo ficou em silêncio; as aves retiraram-se para pernoitar; os galos estavam cantando todos em torno de como ao romper do dia; objetos não poderiam ser distinguidos,… e tudo tinha a aparência e a melancolia da noite “. (Veja as páginas 234-246.)

 

” O Dia das Trevas , 19 de maio de 1780, assim chamada por conta de uma escuridão notável nesse dia que se estende por toda a Nova Inglaterra …. O obscurecimento começou há cerca de dez horas da manhã, e continuou até meados da próxima noite, mas com diferença de grau e duração em lugares diferentes …. A verdadeira causa deste fenômeno notável não é conhecido. ”

Causa desconhecida

Na época, alguns tentaram  explicar a escuridão como sendo devido à fumaça de incêndios florestais, outros por  aumento excepcional de vapores e poeira atmosférica na primavera quente após o derretimento das neves do inverno incomumente pesadas. Mas os incêndios florestais não foram de ocorrência extraordinária nestas regiões,; ainda 19 maio de 1780, ainda permanece único nos anais dos tempos modernos como “o dia escuro  “. No entanto os observadores e escritores discordaram quanto à natureza do manto de escuridão que foi elaborado na Nova Inglaterra naquele dia, eles eram um em reconhecer o caráter extraordinário do evento.

Os fatos são totalmente cobertas pela declaração no dicionário, “A verdadeira causa deste fenômeno notável não é conhecida.”

O que sabemos é que a profecia do Salvador se cumpriu: Logo depois da tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz.” E quando o tempo para que veio, o sinal apareceu.

Grande chuva meteórica 13 de novembro de 1833 "As estrelas do céu caíram sobre a terra, mesmo quando a figueira lança seus figos verdes, quando abalada por um vento forte."  Rev. 06:13.
Grande chuva meteórica 13 de novembro de 1833
“As estrelas do céu caíram sobre a terra, mesmo quando a figueira lança seus figos verdes, quando abalada por um vento forte.” Rev. 06:13.


Veja a esta linda ilustração do grande milagre que Deus fez nós

Este slideshow necessita de JavaScript.


Eis o Teste
“À Lei e ao Testemunho! Se eles não falarem segundo esta Palavra, nunca verão a alva.” Isa. 8:20. O povo de Deus é encaminhado às Santas Escrituras como a salvaguarda contra a influência dos falsos ensinadores e poder ilusório dos espíritos das trevas. Satanás emprega todo artifício possível para impedir os homens de obter conhecimento da Bíblia; pois os claros ensinos desta põem a descoberto os seus enganos. Em todo avivamento da obra de Deus o príncipe do mal está desperto para atividade mais intensa; aplica atualmente todos os seus esforços em preparar-se para a luta final contra Cristo e Seus seguidores. O último grande engano deve logo patentear-se diante de nós. O anticristo vai operar suas obras maravilhosas à nossa vista. Tão meticulosamente a contrafação se parecerá com o verdadeiro, que será impossível distinguir entre ambos sem o auxílio das Escrituras Sagradas. Pelo testemunho destas toda declaração e todo prodígio deverão ser provados. O Conflito dos Séculos, pág. 593.
Não Bastam Milagres?
O homem que torna a operação de milagres a prova de sua fé verificará que Satanás pode, por meio de uma variedade de enganos, efetuar prodígios que parecerão genuínos milagres. Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 52.
Satanás é um astuto obreiro, e introduzirá falsidades
Pág. 48
sutis para obscurecer e confundir a mente e extirpar as doutrinas da salvação. Os que não aceitam a Palavra de Deus tal qual reza, serão apanhados em sua armadilha. Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 52.
Os anjos maus estão em nossos calcanhares a cada momento. … Eles ocupam novo território, e operam maravilhas e milagres a nossa vista. …
Alguns serão tentados a aceitar essas maravilhas como sendo de Deus. Enfermos serão curados à nossa vista. Milagres se efetuarão aos nossos olhos. Estamos nós apercebidos para a prova que nos aguarda quando as mentirosas maravilhas de Satanás forem mais amplamente exibidas? Não serão muitas pessoas enredadas e arrebatadas? Separando-se dos positivos preceitos e mandamentos de Deus, e dando ouvido às fábulas, o espírito de muitos se está preparando para receber esses milagres de mentira. Cumpre buscarmos todos armar-nos para o combate em que nos havemos de em breve empenhar. A fé na Palavra de Deus, o estudo apoiado pela oração e aplicado praticamente, será nossa proteção contra o poder de Satanás, levando-nos à vitória pelo sangue de Cristo. Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 100.
As Curas Podem Provir de Satanás
Acho-me instruída a dizer que no futuro será necessária grande vigilância. Importa que não haja nenhuma ignorância espiritual entre o povo de Deus. Espíritos maus acham-se ativamente empenhados em buscar controlar a mente de seres humanos. Os homens estão-se atando em molhos, prontos a serem consumidos no fogo dos últimos dias. Os que rejeitam a Cristo e Sua justiça aceitarão o engano que está inundando o mundo. Os cristãos devem ser sóbrios e vigilantes, resistindo com firmeza ao adversário, o diabo, que anda em derredor bramando como leão, buscando a quem possa tragar. Homens, sob a influência de espíritos maus operarão milagres. …
Não precisamos ser enganados. Cenas assombrosas, com as quais Satanás estará intimamente ligado, terão lugar em
Pág. 49
breve. A Palavra de Deus declara que Satanás operará milagres. Fará com que as pessoas fiquem doentes, e depois, de repente removerá delas seu poder satânico. Serão consideradas então como curadas. Essas obras de cura aparente levarão os adventistas do sétimo dia à prova. Muitos que tiveram grande luz deixarão de andar na luz, porque não se tonaram um com Cristo. Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 53.
Se aqueles por quem são realizadas curas, acham-se dispostos, por causa dessas manifestações, a desculpar sua negligência da lei de Deus, e continuam em desobediência, embora tenham à disposição poder ilimitado, não se segue que possuam o grande poder de Deus. Ao contrário, é o poder operador de milagres do grande enganador. Ele é transgressor da lei moral, e emprega todo ardil que possa usar para cegar os homens a seu verdadeiro caráter. Somos advertidos de que nos últimos dias ele trabalhará com sinais e prodígios de mentira. E continuará esses prodígios até ao fim da graça para que os indique como prova de que ele é um anjo de luz e não de trevas. Mensagens Escolhidas, vol. 2, págs. 50 e 51.
Falsas “Línguas” Identificadas em 1864
O espírito de fanatismo tem dominado certa classe de observadores do sábado ali [no Leste dos Estados Unidos]; eles não têm bebido senão levemente da fonte da verdade, e não estão familiarizados com o espírito da mensagem do terceiro anjo. …
Algumas dessas pessoas têm formas de culto a que chamam dons, e dizem que o Senhor os pôs na igreja. Têm uma linguagem confusa sem sentido a que chamam língua desconhecida, desconhecida não só ao homem, mas ao Senhor e a todo o Céu. Tais dons são manufaturados por homens e mulheres ajudados pelo grande enganador. O fanatismo, a exaltação, o falso falar línguas e os cultos ruidosos, têm sido considerados dons postos na igreja de Deus. Alguns têm sido iludidos a esse respeito. …
O fanatismo e o ruído têm sido considerados indícios
Pág. 50
especiais de fé. Algumas pessoas não se satisfazem com uma reunião, a menos que experimentem momentos de poder e de alegria. Esforçam-se por isso, e chegam a uma confusão dos sentimentos.
A influência dessas reuniões, porém, não é benéfica. Ao passar o auge do sentimento, essas pessoas imergem mais fundo que antes da reunião, pois sua satisfação não proveio da devida fonte. As mais proveitosas reuniões para o bem espiritual, são as que se caracterizam pela solenidade e o profundo exame do coração, cada um procurando conhecer-se a si mesmo e, com sinceridade e profunda humildade, buscando aprender de Cristo. …
Há estrelas errantes que professam ser ministros enviados por Deus, os quais andam pregando o sábado de lugar em lugar, mas que têm a verdade misturada com o erro, e estão lançando ao povo a massa de seus discordantes pontos de vista. Satanás os empurrou para dentro a fim de causar desagrado aos inteligentes e sensatos que não são membros. Alguns desses têm muito a dizer sobre os dons, e são muitas vezes especialmente agitados. Entregam-se a sentimentos desordenados e produzem sons ininteligíveis, a que chamam o dom de línguas, e certa classe parece encantada com essas estranhas manifestações. Reina entre essa classe um espírito estranho, que subjuga e passa por cima de quem quer que os reprove. O Espírito de Deus não está nessa obra e não acompanha a tais obreiros. Eles têm outro espírito. Testemunhos Seletos, vol. 1, págs. 161 e 163.
O mundo não será convertido pelo dom de línguas, ou pela operação de milagres, mas pela pregação de Cristo crucificado. Testemunhos Para Ministros, pág. 424.

Livro Reavivamento e seus resultados


Muitos reavivamentos dos tempos modernos têm, no entanto, apresentado notável contraste com aquelas manifestações de graça divina que nos tempos primitivos se seguiam aos esforços dos servos de Deus. É verdade que se desperta grande interesse, muitos professam conversão, vão às igrejas; não obstante, os resultados não são de molde a autorizar a crença de que houve aumento correspondente da verdadeira vida espiritual. A luz que brilha por algum tempo logo se apaga, deixando as trevas mais densas do que antes.
Avivamentos populares são muitas vezes levados a efeito por meio de apelos à imaginação, despertando-se as emoções, satisfazendo-se o amor ao que é novo e surpreendente. Conversos ganhos dessa maneira têm pouco desejo de ouvir a verdade bíblica, pouco interesse no testemunho dos profetas e apóstolos. A menos que o culto assuma algo de caráter sensacional, não lhes oferece atração. Não é atendida a mensagem que apele para a razão desapaixonada. As claras advertências da Palavra de Deus, que diretamente se referem aos seus interesses eternos, não são tomadas a sério.
Para todo indivíduo verdadeiramente convertido, a relação com Deus e com as coisas eternas será o grande objeto da vida. … Antes dos juízos finais de Deus caírem sobre a Terra, haverá, entre o povo do Senhor, tal avivamento da primitiva piedade como não fora testemunhado desde os tempos apostólicos. O Espírito e o poder de Deus serão derramados sobre Seus filhos. Naquele tempo muitos se separarão das igrejas em que o amor deste mundo suplantou o amor a Deus e à Sua Palavra. Muitos, tanto pastores como leigos, aceitarão alegremente as grandes verdades que Deus providenciou fossem proclamadas no tempo presente, a fim de preparar um povo para a segunda vinda do Senhor.
Pág. 10
O inimigo das almas deseja estorvar esta obra; e antes que chegue o tempo para tal movimento, esforçar-se-á para impedi-la, introduzindo uma contrafação. Nas igrejas que puder colocar sob seu poder sedutor, fará parecer que a bênção especial de Deus foi derramada; se manifestará o que será considerado como grande interesse religioso. Multidões exultarão de que Deus esteja operando maravilhosamente por elas, quando a obra é de outro espírito. Sob o disfarce religioso, Satanás procurará estender sua influência sobre o mundo cristão.
Por que ser Enganado?
Em muitos dos reavivamentos ocorridos durante o último meio século, têm estado a operar, em maior ou menor grau, as mesmas influências que se manifestarão em movimentos mais extensos no futuro. Há um reavivamento apenas emotivo, mistura do verdadeiro com o falso, muito apropriado para desviar. Contudo, ninguém necessita ser enganado. À luz da Palavra de Deus não é difícil determinar a natureza desses movimentos. Onde quer que os homens negligenciem o testemunho da Escritura Sagrada, desviando-se das verdades claras que servem para provar a alma e que exigem a renúncia de si mesmo e a do mundo, podemos estar certos de que ali não é outorgada a bênção de Deus. E, pela regra que o próprio Cristo deu – “por seus frutos os conhecereis” (Mat. 7:16) – é evidente que esses movimentos não são obra do Espírito de Deus.
Nas verdades de Sua Palavra, Deus deu aos homens a revelação de si mesmo; e a todos os que as aceitam servem de escudo contra os enganos de Satanás. Foi a negligência dessas verdades que abriu a porta aos males que tanto se estão generalizando agora no mundo religioso. Tem-se perdido de vista, em grande parte, a natureza e importância da lei de Deus. Uma concepção errônea do caráter, perpetuidade e vigência da lei divina, tem ocasionado erros quanto à conversão e santificação, resultando
Pág. 11

Livro Reavivamento e seus resultados


Você já se perguntou se há uma razaõ para tudo isso? A Grande Esperança coloca tudo em perspectiva, mostrando como o a história guiada do amor de Deus moldou o mundo em que vivemos. Primeiramente, escrito no final de 1800, o livro foi reeditado centenas de vezes. A Grande Esperança segue a história do Cristianismo desde o seu nascimento até o Grande Desapontamento de 1844, terminando com uma olhada no que a Bíblia diz sobre fim do mundo. . . e o que isso significa para nós hoje.

Baixe o livro no site, ele está disponível em varios formatos de mídia como pdf, flash, audio, mobile e tablets

site,http://www.esperanca.com.br/agrandeesperanca/

Quem foi Ellen G. White?

Publicado: novembro 19, 2011 em ELLEN G. WHITE, Saiba mais
Tags:

Quem foi Ellen G. White e porque milhões de pessoas consideram os seus escritos de especial valor e significado?

Em resumo, ela era uma pessoa de notáveis ​​talentos espirituais, que viveu a maior parte de sua vida durante o século XIX (1827-1915), mas através de seus escritos ela continua exercendo um extraordinário impacto em milhões de pessoas em todo o mundo. Durante a sua vida ela escreveu mais de 5.000 artigos e 40 livros, mas hoje, incluindo compilações de seus, 50 mil páginas de manuscritos, mais de 100 títulos estão disponíveis em Inglês. Ela é a escritora mais traduzida em toda a história da literatura, o autor americano mais traduzido de ambos os sexos.  Os seus escritos abrangem uma ampla gama de tópicos, incluindo religião, educação, relações sociais, evangelismo, profecia, de publicações, nutrição e gestão. Sua obra-prima sobre o viver cristão feliz, No caminho para Cristo, foi publicado em mais de 140 línguas.

Adventistas do Sétimo Dia crêem que a Sra. White era mais que uma escritora talentosa, pois eles acreditam que ela foi nomeado por Deus como um mensageiro especial para chamar a atenção do mundo para as Sagradas Escrituras e ajudar a preparar as pessoas para a segunda vinda de Cristo. A partir do momento que ela tinha 17 anos até que ela morreu 70 anos depois, Deus lhe deu cerca de 2.000 visões e sonhos. As visões variavam em duração de menos de um minuto para cerca de quatro horas. O conhecimento e conselhos recebidos através dessas revelações que ela escreveu para fora para ser compartilhada com os outros. Assim, seus escritos são aceites por Adventistas do Sétimo Dia como inspirados, e a sua excepcional qualidade é reconhecida até mesmo pelos leitores ocasionais.

Como mencionado no Believe( Acredite ) dos adventistas do sétimo dia…  “Os escritos de Ellen White não constituem um substituto para a Bíblia. Eles não podem ser colocados no mesmo nível. As Escrituras Sagradas ocupam posição única, o único padrão pelo qual ela e todos os outros escritos devem ser julgados e ao qual devem estar subordinados “(adventistas do sétimo dia Acredite…, Associação Ministerial, Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, Washington DC , 1988, p. 227). No entanto, como a própria Ellen White observou: “O fato de que Deus revelou Sua vontade aos homens através de Sua Palavra, não tornou desnecessária a presença contínua e direção do Espírito Santo. Pelo contrário, o Espírito foi prometido por nosso Salvador para aclarar a Palavra a Seus servos, para iluminar e aplicar seus ensinamentos “(O Grande Conflito, p. vii).

Ellen White foi uma mulher notável que, reunidos todos os testes de um verdadeiro profeta, conforme estabelecido nas Sagradas Escrituras, ajudou a fundar a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Ela viveu para ver o movimento do Advento crescer a partir de um punhado de crentes a uma sociedade mundial de 136.879 e que, em 2010, havia ultrapassado 16 milhões.

Ellen G. White Estate

Silver Spring Maryland
FOnte Aqui

A Segura palavra dos Profetas

Publicado: novembro 17, 2011 em Profecia, Saiba mais
Tags:

Por que meios é dada toda a Escritura?

“Toda a Escritura é inspirada por Deus, e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça. ” 2 Tm. 3:16.

Para quê?
“que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra. ” 2 Tm. 3:17.

A respeito das coisas reveladas nos pertencerem?
“As coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, porém as coisas que são reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre. ” Deut. 29:29.

O que é o último livro da Bíblia ? 
“A Revelação de Jesus Cristo,
 que Deus deu a Ele “. Apocalipse 1:1.

O que é dito de quem ler ou estudar este livro? 
“Bem-aventurado aquele que lê,
 e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas “. Rev. 01:03.

Como foram as profecias dadas?
“Porque a profecia não veio no tempo por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo. “ 2 Pedro 1:21.

O que é dito da interpretação dessas profecias?
“Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação particular [impulso]. ” 2 Pedro 1:20.

Ao dar suas declarações proféticas, o que os profetas procuram?
“Alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas. Da qual salvação, os profetas inquiriram e trataram diligentemente, que profetizaram da graça que vos foi dada. ” 1 Pedro 1:9, 10.

Por cqual espírito eram acionados?
“Indagando que tempo ou que ocasião de tempo o Espírito de Cristo que estava neles, indicava, anteriormente testificando quando os sofrimentos de Cristo, e a glória que deve seguir. ” 1 Pedro 1:11.

Como Pedro confirmar sua pregação sobre a vinda de Cristo? 
“Porque não temos seguido fábulas engenhosas
 quando vos fizemos conhecer o poder ea vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, mas foram testemunhas oculares da sua majestade. “ dois Pedro 1:16.

Quando foi que o apóstolo viu a majestade (realeza) de Cristo, e ouviu as palavras um probatório de Deus? 
“E esta voz que veio do céu que ouvimos, quando estávamos com Ele no monte santo. “ 2 Pedro 1:18.

Que outras provas temos do poder e da vinda de Cristo? 
“E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações.
” 2 Pedro 1:19.

Que a profecia de Cristo se refere  para predizer a destruição de Jerusalém e também para o tempo do fim?
“Quando pois virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo (quem lê, entenda). “ Mat. 24:15.

Quando as profecias no livro de Daniel para seriam compreendidas?
“Mas tu, Daniel, encerra estas palavras e sela este livro, até ao tempo do fim: muitos correrão para lá e para cá, eo conhecimento se aumentado. ” Dan. 12:4.


Quem é a besta? Aqueles que recebem a marca da besta estarão sujeitos à ira de Deus. No entanto, aqueles que se recusam a receber a marca da besta receberá a ira da besta.Assim, é mais importante para identificar a besta do Apocalipse 13.

Os reformadores protestantes, incluindo Lutero, Calvino, Zwinglio, Knox, Wesley, e muitos outros, reconheceu que a besta foi mencionado em vários sinônimos na Escritura. Foi o chifre pequeno de Daniel 7, o homem do pecado, o filho da perdição que se apresenta o mistério da iniqüidade em 2 Tessalonicenses 2, o anticristo de 1 João 2 e 4 e 2 João, Babilônia de Apocalipse 14, 16, 17, 18, e a prostituta e besta escarlate de Apocalipse 17.(Veja Parte 6).

A Escritura nos oferece tantas características de identificação da besta que há não nenhuma dúvida possível que seja. Lembrando os termos sinônimos utilizados para a besta como listado acima, encontramos os seguintes fatores de identificação da besta.

Depois disto, eu vi nas visões da noite, e eis um quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, e tinha grandes dentes de ferro: ele devorava e freio em pedaços, e pisava aos pés o que: e foi diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres. Eu considerava os chifres, e eis que entre eles subiu outro chifre pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres arrancados pelas raízes, e eis que neste chifre havia olhos, como olhos de homem, e uma boca que falava grandes coisas (Daniel 7:7,8).

1. Surgiu a partir da quarta besta (Império Romano), de Daniel 7:7,8.

2. Deslocadas 3 dos 10 reinos em que o Império Romano se desintegrou – Daniel 7:08, 24.

3. Possuía qualidades humanas – Daniel 7:08.

4. Falou palavras muito – Daniel 7:8.

Olhei, e que o mesmo chifre fazia guerra contra os santos, e prevalecia contra eles, até o Ancião de dias veio, e fez justiça aos santos do Altíssimo; e chegou o tempo que os santos possuíram o reino. Assim, ele disse: O quarto animal será o quarto reino sobre a terra, o qual será diferente de todos os reinos e devorará toda a terra, e percorrê-lo para baixo, e quebrá-lo em pedaços. E os dez chifres, daquele mesmo reino são dez reis que se levantarão, e outro se levantará depois deles, e ele será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis. E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos ea lei: e eles serão entregues na mão por um tempo, tempos e metade de um tempo. Mas o julgamento deve se sentar, e lhe tirará o domínio, para consumir e para destruí-la até o fim. E o reino, eo domínio, ea grandeza dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo, cujo reino é um reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão. Aqui é o fim da questão. Quanto a mim, Daniel, os meus pensamentos muito me perturbaram, mas guardei o assunto no meu coração (Daniel 7:25-28).

5. Fizeram guerra contra os santos de Deus e prevaleceu contra eles – Daniel 7:19-21, 25.

6. Que a guerra cessou quando os santos possuíram o reino de Deus – Daniel 7:22.

7. É um reino – Daniel 7:24.

8. Será diferente dos outros reinos 10 – Daniel 7:24.

9. Falará grandes coisas contra o Altíssimo – Daniel 7:25.

10. Deve mudar os tempos e a lei – Daniel 7:25.

11. Deve possuir autoridade para “tempo, tempos e metade de um tempo” – Daniel 7:25.

12. Seu domínio será tirado no julgamento – Daniel 7:26.

13. Ela será totalmente destruída – Daniel 7:26.

Ninguém se engane a você, por qualquer meio: porque aquele dia não virá, sem que Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco?E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado.Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado;E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira,E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira(2 Tessalonicenses 2:3,4,7-11).

14. Este poder irá prevalecer por causa de um afastamento da verdade – 2 Tessalonicenses 2:3.

15. Se opõe a Deus – 2 Tessalonicenses 2:04.

16. Se exalta acima de Deus – 2 Tessalonicenses 2:04.

17. Opõe-se verdadeira adoração – 2 Tessalonicenses 2:04.

18. Senta-se no templo de Deus – 2 Tessalonicenses 2:04.

19. Aceita o mistério da iniqüidade – 2 Tessalonicenses 2:07.

20. Será destruído na vinda de Cristo – 2 Tessalonicenses 2:8.

21. Fará as obras de Satanás – 2 Tessalonicenses 2:9.

22. Vai usar sinais e prodígios de mentira – 2 Tessalonicenses 2:09.

23. Fará injustamente – 2 Tessalonicenses 2: 10.

24. Aceitará delírios forte – 2 Tessalonicenses 2:11.

Filhinhos, esta é a última vez:. E, como ouvistes que vem o anticristo, mesmo agora há muitos anticristos, pela qual sabemos que é a última vez … Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo ? Ele é o anticristo, que nega o Pai e o Filho.Qualquer que nega o Filho, o mesmo não tem o Pai: Mas ele reconhece que o Filho tem também o Pai (1 João 2: 18, 22, 23).

25. É um mentiroso – 1 João 2:22.

26. Nega o Pai e o Filho – 1 João 2:22.

Nisto conheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus: e todo espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus: e este é o espírito do anticristo , do qual tendes ouvido que havia de vir: e agora já é do mundo (1 Jo 4:2,3).

27. Nega a Cristo veio em carne (natureza caída) – 1 João 4:3-4.

Porque já muitos enganadores entraram no mundo, que não confesse que Jesus Cristo veio em carne. Este é o enganador e o anticristo (2 João 7).

28. Engana – 2 João 7.

E eu em pé na areia do mar, e vi uma besta levantar-se do mar, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia. E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e seus pés estavam como os pés de um urso, ea sua boca como a de um leão: eo dragão deu-lhe o seu poder, eo seu trono e grande autoridade. E eu vi uma de suas cabeças como ferida de morte, ea sua chaga mortal foi curada: e toda a terra se maravilhou após a besta. E adoraram o dragão que deu poder à besta, e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? que é capaz de fazer guerra com ele? E lá foi-lhe dada uma boca que falava grandes coisas e blasfêmias, e foi-lhe permitido continuar por quarenta e dois meses. E abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu. E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los, e poder foi dado a ele sobre todas as tribos e línguas, e nações. E todos os que habitam sobre a terra a adorarão, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo (Apocalipse 13:1-8).

29. Este poder se levanta de um mar simbólico – Apocalipse 13:1.

30. Tem 7 cabeças, 10 chifres, e 10 coroas – Apocalipse 13:1.

31. Seu nome é uma blasfêmia – Apocalipse 13:1o

32. Tem as características de um leopardo (Grécia – ver Daniel 7); um urso (Medo-Pérsia), e um leão (Babilônia) – Apocalipse 13:2.

33. O dragão (Satanás; ver Apocalipse 12:9) dá-lhe poder e autoridade – Apocalipse 13:2.

34. Uma de suas cabeças recebeu uma ferida mortal – Apocalipse 13:3.

35. A ferida mortal foi curada – Apocalipse 13:3.

36. Todo o mundo iria querer saber depois da besta – Apocalipse 13:3.

37. O poder leva para fora no culto do dragão (Satanás, Apocalipse 12:9, 20:2) – 13:04 Revelação.

38. Satanás lhe deu poder – Apocalipse 13:04.

39. A besta em si era adorada – 13:04 Revelação.

40. Outras nações não foram capazes de fazer a guerra com ele – 13:04 Revelação.

41. Ele falava grandes coisas e blasfêmias – Apocalipse 13:5.

42. Ele continua 42 meses – Apocalipse 13:5.

43. Blasfemaram o tabernáculo celestial – Apocalipse 13:6.

44. Blasfemado dos que habitam no céu – Apocalipse 13:6.

45. Fazia guerra contra os santos e os venceu – 13:07 Revelação.

46. Poder  por todo o mundo – 13:07 Revelação.

47. Vai atrair adoração quase universal – Apocalipse 13:8.

48. Apenas os mais dedicados dos cristãos vão resistir ao seu poder e autoridade – Apocalipse 13:8.

Vi ainda outra besta emergir da terra; e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro, mas falava como um dragão. E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada. E faz grandes sinais, de modo que até descer fogo do céu à terra, à vista dos homens. E engana os que habitam sobre a terra, por meio dos sinais que ele tinha poder para fazer aos olhos da besta, dizendo aos que habitam sobre a terra, que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia. E ele tinha poder de dar vida para a imagem da besta, para que a imagem da besta falasse, e fizesse que a todos quantos não adorassem a imagem da besta deve ser morto. E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, para receber um sinal na mão direita, ou nas suas testas, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria.Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta, pois é o número de um homem, eo seu número é seiscentos e sessenta e seis (Apocalipse 13:11-18).

49. A segunda potência surge exercendo todo o poder da besta – Apocalipse 13:11, 12.

50. A besta com os chifres de carneiro, como vai obrigar todos a adorem a primeira besta – Apocalipse 13:12.

51. Esta segunda besta faz grandes maravilhas – Apocalipse 13:13, 14.

52. O segundo engana besta – Apocalipse 13:14.

53. A segunda besta faz uma imagem à primeira besta – Apocalipse 13:14.

54. A segunda besta impõe uma sentença de morte universal sobre todos, em nome da primeira besta – Apocalipse 13:15.

55. A segunda besta reforça a marca da primeira besta – Apocalipse 13:17.

56. A segunda besta implementa um boicote econômico a todos os que rejeitam a marca da besta – Apocalipse 13:17.

57. O número da primeira besta é 666 – Apocalipse 13:18.

E outro anjo seguiu, dizendo: Babylonia Caiu, caiu, aquela grande cidade, porque ela fez todas as nações beberem do vinho da ira da sua prostituição. E o terceiro anjo seguiu-os, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta ea sua imagem, e receber o sinal na testa ou na mão, também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro: A fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre: e eles não têm dia de descanso nem de noite os que adoram a besta ea sua imagem, e aquele que receber o sinal do seu nome. Aqui está a paciência dos santos: aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus, ea fé de Jesus (Apocalipse 14:8-12).

58. A besta (Babilônia) caiu porque ela fez todas as nações beberem do vinho da sua prostituição – Apocalipse 14:8.

59. Há uma represália para aqueles recebem a marca da besta – Apocalipse 14:9-11.

60. Os santos que rejeitarem a marca da besta serão aqueles que guardam os mandamentos de Deus e tenho fé de Cristo – Apocalipse 14:12.

E vi como que um mar de vidro misturado com fogo, e os que saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e sobre o número do seu nome, junto ao mar de vidro, e tinham as harpas de Deus. E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, eo cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis ​​são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso; Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos (Apocalipse 15: 2,3 ).

61. Os redimidos terão que superar marca da besta – Apocalipse 15:2,3.

E ouvi uma grande voz do templo dizendo aos sete anjos: Ide, e derramai as taças da ira de Deus sobre a terra. E foi o primeiro, e derramou a sua taça sobre a terra, e há uma chaga ruim e maligna nos homens que tinham a marca da besta e que adoravam a sua imagem … E a grande cidade foi dividida em três. partes, e as cidades das nações caíram; e da grande Babilônia se lembrou Deus, para dar-lhes o cálice do vinho do furor da sua ira (Apocalipse 16:2,3, 19).

62. Aqueles com a marca da besta recebem os sete últimos flagelos – 16:1,2 Apocalipse.

63. Ele recebe a ira de Deus – 16:19 Revelação.

E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem cá, eu mostrarei a ti o julgamento da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas: Com quem os reis da terra ter cometido fornicação, e os habitantes da terra se embebedaram com o vinho da sua prostituição. Então ele me levou em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor escarlate, cheia de nomes de blasfêmia, com sete cabeças e dez chifres. E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro e pedras preciosas e pérolas, com um cálice de ouro na mão cheia de abominações e da imundícia da sua prostituição: E na sua testa estava escrito o nome: MISTÉRIO, BABILÔNIA, A GRANDE, A MÃE DAS PROSTITUTAS E abominações da terra. E vi a mulher embriagada com o sangue dos santos, e com o sangue dos mártires de Jesus: e quando eu a vi, maravilhei-me com grande admiração.E o anjo disse-me: Por que te admiras? Eu te direi o mistério da mulher e da besta que a traz, a qual tem sete cabeças e dez chifres. A besta que viste era e não é, e deve subir do abismo, e irá à perdição, e os que habitam sobre a terra se admirarão, cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo, quando virem a besta que era e não é, e ainda é. E aqui é a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada. E são também sete reis: cinco já caíram, e um é eo outro ainda não chegou, e quando vier, deve permanecer pouco tempo. E a besta que era e não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição. E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora com a besta. Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta. Estes combaterão contra o Cordeiro, eo Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores eo Rei dos reis, e os que estão com ele são chamados, e eleitos, e fiéis. E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, e multidões, e nações, e línguas. E os dez chifres que viste na besta, estes odiarão a meretriz, ea farão devastada e nua, e comerão a sua carne, ea queimarão no fogo. Porque Deus tem posto em seus corações, que cumpram a sua vontade, e acordar, e dar seu reino à besta, até que as palavras de Deus será cumprida. E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra (Apocalipse 17:1-18).

64. Ele será julgado – Apocalipse 17:1.

65. Ela comete fornicação espiritual com os líderes nacionais e comerciantes – 17:02 Revelação.

66. Ela é cheia de fornicação espiritual (ver Jeremias 3:1-6) – 17:04 Revelação.

67. A prostituta é Babilonia-Apocalipse 17:5.

68. É assassina dos santos – Apocalipse 17:06.

69. Esse relatório será enviado para a perdição – Apocalipse 17:8.

70. Senta-se sobre sete montanhas assim como a cidade de Roma – 17:09 Revelação.

71. É um dos sete poderes que se opõem a verdade de Deus e retorna para associar com o sétimo, sendo também o oitavo – Apocalipse 17:10,11.

72. Estes 10 chifres, que representam a Europa (ver Daniel 7:24), deve-se unidos em propósito, a fim de fornecer energia e autoridade à besta – Apocalipse 17: 12, 13.

73. Os 10 chifres e a besta fazem guerra com Deus e Seu povo – Apocalipse 17:14.

74. Eventualmente os 10 chifres odiarão a besta e atacá-la ão – Apocalipse 17:15-17.

75. A mulher representa uma grande cidade que reina sobre os líderes mundiais – 17:18 Revelação.

E ele clamou com voz forte, dizendo: a grande Babilônia Caiu, caiu, e se tornou morada de demônios, e guarida de todo espírito imundo, e uma gaiola de toda ave imunda e detestável. Para todas as nações beberam do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela, e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias. E ouvi outra voz do céu, dizendo: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.Para os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniqüidades dela. Recompensá-la mesmo quando ela recompensado você, e dê um duplo-lhe de acordo com as suas obras duas vezes: no cálice em que ela encheu de preenchimento para ela em dobro. Quanto ela se glorificou, e em delícias esteve, tanto tormento e tristeza dar-lhe: por que ela diz em seu coração: Estou assentada como rainha, e não sou viúva e não verei o pranto. Por isso virão as suas pragas em um dia, a morte, eo pranto, ea fome, e ela será queimada no fogo, porque forte é o Senhor Deus que a julga.E os reis da terra, que se prostituíram e viveram em delícias com ela, a chorarão, e sobre ela prantearão, quando virem a fumaça do seu incêndio, estando de longe pelo temor do seu tormento, dizendo: Ai! ai daquela grande cidade, Babilônia, a cidade forte!pois numa hora veio o seu juízo. E os mercadores da terra choram e lamentam por ela, pois ninguém compra mais as suas mercadorias: mercadorias de ouro, e prata e pedras preciosas e de pérolas, de linho fino, de púrpura, de seda e escarlate e madeira todos os thyine, e todos os navios maneira de marfim, e todos os navios tipo de madeira preciosíssima, de bronze e ferro e mármore, e canela, perfume, e mirra, e incenso, e vinho, óleos, e multa farinha, e trigo, e os animais, ovelhas e cavalos, e carros, e escravos, e as almas dos homens. E os frutos que a tua alma cobiçava se de ti, e todas as coisas que eram delicadas e suntuosas se de ti, e tu não mais encontrá-los em tudo.Os mercadores destas coisas, que foram por ela se enriqueceram, ficarão de longe por medo do tormento dela, chorando e lamentando, e dizendo: Ai, ai da grande cidade, que estava vestida de linho fino, de púrpura, e escarlate , e adornada com ouro e pedras preciosas, e pérolas! Pois numa hora tão grandes riquezas é em nada. E todos os comandantes, e toda a empresa em navios, e marinheiros, e todos os que negociam no mar se puseram de longe, e gritou quando viu a fumaça do incêndio dela, dizendo: Que cidade é semelhante a esta grande cidade! E lançaram pó sobre as suas cabeças, e clamavam, chorando e lamentando, dizendo: Ai, ai da grande cidade, onde se enriqueceram todos os que tinham navios no mar em razão da sua opulência! porque numa hora foi assolada. Alegrar-se em seu céu, tu e vós, santos apóstolos e profetas, porque Deus vingou-lo sobre ela. E um forte anjo levantou uma pedra como uma grande mó, e lançou-a no mar, dizendo: Assim será com a violência que grande cidade, Babilônia ser jogado para baixo, e deve ser encontrado não mais em todos os E a voz de harpistas, de músicos , e de flautistas e de trombeteiros, não se ouvirá mais em ti, e não artesão, de qualquer arte que seja, deve ser encontrado mais em ti, e ao som de uma pedra de moinho não se ouvirá mais em ti, E a luz de uma vela não mais brilhará em ti, e voz do noivo e da noiva não se ouvirá mais em ti, os teus mercadores eram os grandes homens da terra, pois por feitiçarias teu todas as nações foram enganadas. E nela se achou o sangue dos profetas e dos santos, e de todos os que foram mortos sobre a terra (Apocalipse 18: 2-24).

76. Babilônia é vil – 18:2,3 Apocalipse.

77. Deus chama todos os homens com urgência para sair de babilônia(confusão religiosa) – Revelação 18:4,5.

78. Haverá uma punição terrível para Babilônia – Apocalipse 18:4,5.

79. Ela se prostituiu com os líderes das nações e dos comerciantes e receberá as pragas – Apocalipse 18:8-24.

E a besta foi presa, e com ela o falso profeta que fizera diante dela, com que enganou os que receberam a marca da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre (Apocalipse 19:20).

80. A besta é lançado no lago de fogo e enxofre – Apocalipse 19:20.

E vi tronos, e assentaram-se sobre eles, eo julgamento foi-lhes dado, e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos, e eles viveram e reinaram com Cristo durante mil anos (Apocalipse 20:4).

81. Aqueles que rejeitam o trabalho da besta reinarão com Deus durante 1000 anos – Apocalipse 20:4.

A Bíblia apresenta mais de 80 marcas de identificação da besta do Apocalipse 13. Nenhum outro símbolo é tão especificamente e irrefutavelmente identificada nas Escrituras. Uma minoria destes características de identificação são o futuro, mas a grande maioria são fatos históricos e, portanto, pode ser documentada. Um poder, e único, satisfaz todos os critérios que têm sido historicamente concluído – a Igreja Católica Romana. Os reformadores protestantes eram absolutamente corretos em sua identificação da besta do Apocalipse 13 como o poder do anticristo e sua identificação desse poder como o Papado.

Martinho Lutero declarou,

Estamos a convicção de que o Papado é a sede do anticristo real (citado em LeRoy Froom, A Fé Profética de Nossos Pais, Vol.2, p. 256).

João Calvino declarou:

Eu nego que ele é o vigário de Cristo …. Ele é o anticristo – ( Tracts João Calvino , Vol. 1, pp 219220)..

John Knox declarou,

Que  tirania que o próprio papa tem tido por tantas época tem exercido sobre a igreja, o anticristo e filho da perdição do qual Paulo fala ( The Letter Zurique, p.199).

John Wesley concluiu que

O papado romano [o anticristo] é, num sentido enfático, o homem do pecado (John Wesley, o Anticristo e seus dez reinos, p.110).

Estes e outros reformadores, não chegaram a essa conclusão por causa de um desejo de difamar a Igreja Católica Romana. Eles não estavam simplesmente dando um tiro barato naquela igreja. Seus escritos revelam que eles tinham estudado cuidadosamente a evidência das Escrituras e foram forçados em peso, de que a evidência para concluir que só a Igreja Católica Romana se encaixava nos critérios. Os protestantes de hoje que ainda reconhecem este fato são freqüentemente acusados ​​de papalphobia, paranóia, pelos protestantes do companheiro que não tomaram o cuidado de estudar as Escrituras em relação ao assunto e são apanhados no espírito maligno do ecumenismo.

A maioria dos protestantes que inteligente identificar a besta do Apocalipse 13 como o papado tem um profundo amor pelas almas de seus amigos católicos romanos. Eles reconhecem que muitos católicos romanos são sinceros em suas convicções, mas enganados. Reconhecendo apelo plangente de Cristo,

Sai dela meu povo, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas (Apocalipse 18:4, grifo do autor),

devemos claramente fazer a identificação. É doloroso para identificar uma religião popular, mas nenhum verdadeiro cristão pode abster-se de apresentar tal  chamada urgente de Deus.Não é nenhuma demonstração de amor por católicos romanos esconder algo que a Escritura revela.

A Igreja Católica Romana é o resultado da paganização do cristianismo, que progrediu rapidamente a partir do século IV. O ponto focal da entrada do paganismo na Igreja cristã foi a “conversão” do imperador romano Constantino em 321 dC, levando muitos pagão a se converteram e muitos só por influência e não de coração,incentivados pela conversão de seu imperador. Mas na maioria dos casos não houve conversão do coração, sem experiência do novo nascimento. Eles desejavam continuar a praticar seus cultos pagãos dentro do cristianismo. Assim, eles introduziram o seu dia de culto, domingo, saneantes como um memorial da ressurreição de Cristo. Eles introduziram a adoração de ídolos, abrangendo a sua natureza pagã, fornecendo nomes cristãos para os ídolos, como Maria, os apóstolos e o próprio Cristo. Eles introduziram a prática pagã de água aspersão sobre a cabeça do recém-nascido a fim de remover o mal deles e designou este pagã prática do batismo, Christian. Além disso, a matéria dos próprios pecados aos padres entraram na fé cristã. O conceito bíblico de Cristo como nosso único Mediador foi perdido.

Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem (1 Timóteo 2:5).

A idéia de que a alma é imortal, emprestados do paganismo, e desafiando a palavra claro das Escrituras, foi introduzido. Só Deus possui a imortalidade.

A qual a seu tempo mostrará o bem-aventurado, e único poderoso SENHOR, Rei dos reis e Senhor dos senhores; Aquele que tem, ele só, a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver, ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém.(1 Timóteo 6: 15,16),

Isto levou à crença de que homens virtuosos e as mulheres vão para o céu quando morrem e os impios para a queima no tormento eterno. Cristo ensinou que estamos unidos com Ele, se fiel, não na morte, mas quando Ele voltar.

Não se turbe o vosso coração ser: credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas: se não fosse assim, eu vos teria dito. Vou preparar um lugar para você. E se eu for e preparar um lugar para você, eu virei outra vez, e vos receberei para mim mesmo, para que onde eu estou, estejais vós também (João 14:1-3).

Ele também afirma claramente que o castigo dos ímpios é a perdição eterna.

Quem será punido com a destruição eterna da presença do Senhor e da glória do seu poder (2 Tessalonicenses 1:9).

A Bíblia não conhece nada do conceito pagão do purgatório. Nem a Bíblia prover salvação com base em presentes monetários.

Porque pela graça sois salvos mediante a fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; Não vem das obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes ordenado que andássemos nelas.(Efésios 2:8-10).

Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados do Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé da verdade (2 Tessalonicenses 2:13).

Nem as Escrituras dão o direito de qualquer ser humano a destruir a lei de Deus. Qualquer católico romano pode examinar os Dez Mandamentos em uma versão católica da Bíblia, como a Douay ou as Bíblias Jerusalém, e leia o verdadeiro Dez Mandamentos. Mas em seus catecismos eles são ensinados a descartar inteiramente o segundo mandamento, para eliminar a maior parte do quarto mandamento e dividir o décimo mandamento em dois, a fim de preservar o número de dez mandamentos. A razão pela qual Carta Apostólica do Papa, Dies Domini , refere-se repetidamente o mandamento do sábado como o terceiro mandamento e não o quarto é porque o catolicismo tem expulsou o segundo mandamento que diz

Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança alguma do que está nos céus acima, ou que está em baixo na terra, ou que está na água sob a terra: Não te encurvarás a elas nem as servi-los: porque eu, o Senhor Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam; E faço misericórdia a milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos (Êxodo 20:4-6).

Além disso, a Igreja Católica Romana tem alterado o mandamento do sábado em seus catecismos com as palavras: “Lembra-te do dia de sábado para o santificar.”

Lembra-te do dia de sábado para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra: Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus: nele não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, teu servo, nem a tua serva , nem o teu animal, nem o teu estrangeiro que está dentro das tuas portas: Porque em seis dias o Senhor fez os céus ea terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou: portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e é santificado (Êxodo 20: 8-11).

Aqui, novamente é uma evidência convincente de que a Igreja Católica Romana muito bem sabe que o culto de domingo não se estende para trás aos tempos apostólicos, caso contrário teria sido os apóstolos que teria iniciado tal alteração. Os apóstolos falaram muitas vezes de guardar os mandamentos, mas não fizeram nenhum esforço para alterá-los. Alguns exemplos incluem as palavras de Paulo.

A circuncisão é nada e a incircuncisão nada é, mas a observância dos mandamentos de Deus (1 Coríntios 7:19),

John declarou:

E nisto sabemos que o conhecemos: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço, e não guardarem os seus mandamentos, é mentiroso, ea verdade não está nele. (1 João 2:3,4).

E aquele que guarda os seus mandamentos permanece nele, e ele nele. E nisto conhecemos que ele permanece em nós, pelo Espírito que nos tem dado (1 João 3:24).

Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. Pois este é o amor de Deus, que guardemos os seus mandamentos, e os seus mandamentos não são pesados ​​(1 Jo 5:2,3)

E isso é amor, que andam segundo os seus mandamentos. Este é o mandamento, como ouvistes desde o princípio, que andeis nele (2 João 6).

E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus Cristo (Apocalipse 12:17)

Aqui está a paciência dos santos: aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus, ea fé de Jesus (Apocalipse 14:12).

Bem-aventurados os que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar pelas portas na cidade (Apocalipse 22:14).

Combinando os conceitos de imortalidade da alma, batismo para remover o pecado original e da punição eterna no inferno, o início da Igreja Católica Romana ensinou que todas as crianças inocentes não batizadas, mas que morreram foram condenados ao tormento eterno. Mais tarde, o conceito foi suavizado pelo remetente como criança infeliz para uma entidade mítica chamada limbo, simplesmente por causa da negligência de seus pais para ter a cabeça salpicada com água.Não é de admirar que os franceses fugiram de tal forma arbitrária e vingativa abraçaram deusa da misericórdia prostituída na época da Revolução Francesa.

Não se deve esquecer que uma das características que identificam o chifre pequeno de Daniel 7 é que esse poder seria “pensar em mudar os tempos e as leis” (Daniel 7:15). Certamente o papado tem enfaticamente cumprido esse critério, sem a menor dúvida, já que eliminou o segundo mandamento da lei sagrada de Deus removeu grande parte do quarto mandamento, e dividiu o décimo mandamento.

Tome sua decisão e saia de babilônia e sirva o único DEUS verdadeiro


                                                 A Igreja atual e o dia do SENHOR

Muitos líderes de Igreja e políticos estão unificados sobre o assunto muito debatido de legislar o domingo como dia de descanso. Hoje, grandes esforços estão sendo feitos para ganhar influência nos círculos executivo e legislativo do governo federal dos Estados Unidos, a fim de promulgar leis para a observância do domingo como um dia nacional de descanso. O impulso não é abertamente religioso, mas é redigida em uma preocupação com o bem-estar da família americana. Esta atividade está sendo repetido em outras partes do mundo, bem sob o mesmo pretexto .

É irônico ver este tipo de legislação a ser promovida quando você considera o que foi dito pelos líderes das igrejas cristãs em diferentes momentos da história. Diante disso, também é irônico ver qual era a prática dos cristãos ao longo da história.

Em palavras ainda mais forte , o Papa João Paulo II pediu medidas mais estridentes a serem tomadas para garantir um dia de descanso, ou seja punição sobre aqueles que transgridem.É claro, o dia que ele quer, o domingo, independentemente de sua persuasão.

Ainda recentemente, em julho de 1998, o Papa, na sua Carta Apostólica, Dies Domini, foi citado como dizendo que um violador deve ser “punido como herege “(Detroit News, 07 de julho de 1998).

Atualmente, o Vaticano está pedindo as “autoridades civil” para cooperar com a Igreja na legislação do domingo como o dia nacional de descanso.

“O autoridades civis devem ser instadas a cooperar com a igreja em manter e reforçar esse culto público de Deus, e apoiar com a sua própria autoridade os regulamentos estabelecidos por pastores da igreja. Pois é só assim que os fiéis vão entender porque é domingo e não o dia de sábado que agora devemos santificar “( Catecismo Romano , 1985, grifo nosso).

Alguém que admite  alteração a Lei de Deus

Em um recente boletim da igreja católica, ela declarou: “Talvez a mudança mais revolucionária que a Igreja  fez, que aconteceu no primeiro século [na verdade, aconteceu no século IV].O dia santo, o sábado, foi alterada do sábado para domingo. “O Dia do Senhor” [Dies Domini] foi escolhido, e não por qualquer direção observada nas Escrituras, mas pela Igreja pelo seu próprio poder. … As pessoas que pensam que as Escrituras devem ser a única autoridade, deveriam logicamente tornar-se guardadoras do sábado santo. “Saint Catherine Catholic Church Sentinel, Algonac, Michigan, 21 de maio de 1995.

Sem suporte bíblico

O domingo é uma instituição católica e sua pretensão de observância pode ser defendida somente em princípios católicos. … Do início ao fim das Escrituras não há uma única passagem que justifique a transferência do culto público semanal do último dia da semana para o primeiro. “-Catholic Press, Sydney, Austrália, 1900.

Marca da Autoridade

“Domingo é a nossa marca de autoridade. … A Igreja está acima da Bíblia, e esta transferência da observância do sábado é a prova desse fato.” The Record Católica , London, Ontário, 01 de setembro de 1923.

Um Catecismo

“Pergunta: Que dia é o sábado?”

“Resposta: O sábado é o sábado.”

Pergunta: Porque observamos o domingo em lugar do sábado? “

“Resposta: Observamos o domingo em lugar do sábado porque a Igreja Católica no Concílio de Laodicéia (336 dC) transferiu a solenidade do sábado para domingo.” The Convert’s Catechism of Catholic Doctrine, by Peter Geiermann, 50.

O que você acha?

Você precisa ser forçado a guardar o domingo de forma contrária ao que você acredita? Você deve ser punido por seu respeito ou desrespeito consciente para esse dia? Isso é algo que o governo Federal deve legislar?

Tudo isso foi previsto há muitos anos pelos homens que escreveram a Bíblia. Para uma exposição dos poderes nos bastidores, continue conectado neste blog e se inscreva.


Experiências Carismáticas na Igreja Adventista do Sétimo Dia; Presente e Futuro

George E. Rice
(Ellen G. White Estate)


Experiências e Advertências no Passado

Conforme nos aproximamos do final da história da terra e ansiamos pela breve volta de Jesus, há um grande interesse entre o povo de Deus no papel do Espírito Santo. Falando sobre as chuvas temporã e serôdia, os autores da Bíblia nos deram a certeza de que o Espírito Santo estará ativamente envolvido nos eventos finais da história (Oséias 6:3; Zacarias 10:1; Tiago 5:7). Os Adventistas do Sétimo Dia vêem as profecias relativas às chuvas temporã e serôdia como se aplicando à história da igreja cristã, e à experiência do povo de Deus.Historicamente, as profecias que tratam da chuva temporã foram cumpridas pelo poder dado no Pentecoste, o qual impulsionou a igreja apostólica em sua missão mundial, mas uma maior demonstração do poder do Espírito Santo, a chuva serôdia, acompanhará o término da comissão evangélica. O simbolismo profético que descreve o derramamento da chuva serôdia é visto na obra do grande e poderoso anjo de Apocalipse 18.

As profecias que tratam das chuvas temporã e serôdia também são cumpridas na vida individual. Assim como a chuva temporã caía sobre a semente recém plantada no Oriente Médio, levando a semente a brotar e permitindo que a planta crescesse, também o Espírito Santo dirige o pecador arrependido a uma experiência de novo nascimento e a um relacionamento crescente com Jesus. Assim como a chuva serôdia preparava o grão para a colheita, também o derramamento final do poder do Espírito, justamente antes da volta de Jesus completará a obra de redenção nos corações do povo expectante de Deus, e os capacitará a estarem preparados para a transladação.

Muitos Adventistas do Sétimo Dia têm perguntado, As experiências extáticas e as livres demonstrações de emoções são evidência do batismo do Espírito Santo, e estas experiências acompanharão o derramamento da chuva serôdia? Demonstrações anteriores entre os mileritas, as quais incluíam desmaios, gritos e louvores a Deus em alta voz, foram levados, depois de 1844 para a experiência daqueles que estabeleceram a Igreja Adventista do Sétimo Dia, juntamente com pelo menos quatro experiências documentadas de falar em línguas. Será que a ausência destas experiências indica que a igreja tornou-se fria e formal, sem o poder do Espírito, e que devemos buscar reviver as experiências vívidas dos primeiros anos como sendo o poder da chuva serôdia sendo derramado sobre a igreja?

Um documento excelente pode ser encontrado no Ellen G. White Estate, o qual revisa e avalia as experiências que ocorreram entre os primeiros crentes na mensagem Adventista do Sétimo Dia. Este documento,“Charismatic Experiences in Early Seventh-day Adventist History, [Experiências Carismáticas na História Inicial dos Adventistas do Sétimo Dia]” consiste de uma série de 12 artigos preparados para a “Review and Herald” em 1972 e 1973 por Arthur L. White, então secretário do Ellen G. White Estate. Não há necessidade de repetirmos aqui os detalhes históricos que Arthur White relata. Um resumo desta série seria útil, contudo, para a compreendermos o conselho que Ellen White dá à igreja enquanto aguardamos o derramamento da chuva serôdia. O leitor interessado nessas experiências carismáticas é encorajado a estudar por si mesmo este documento.

Experiências religiosas extáticas são relatadas nos escritos iniciais tanto de Tiago quanto de Ellen White, com relatos de glossolalia em 1847, 1848, 1849 e 1951 1851 (“Tongues in Early SDA History” [Línguas na História Inicial dos ADS], Review and Herald, 15 de Março de 1973).Arthur White resume seu estudo sobre o falar em línguas em nossa experiência primitiva dizendo: “Não há registro de Ellen White dando explícito apoio, ou expressando endosso a experiências extáticas com línguas desconhecidas, embora fosse testemunha visual de três dentre quatro de tais ocorrências. … Posteriormente, foi-lhe mostrado que o pensamento e sentimentos de uma pessoa têm grande influência sobre essas experiências.” (“Bible Study Versus Ecstatic Experiences” [Estudo da Bíblia versus Experiências Extáticas], Review and Herald, 22 de Março de 1973).

Arthur White também notou que “É interessante observar que Ellen White, com as muitas e muitas visões que lhe foram dadas através dos anos, e deparando-se com muitas e muitas experiências, sentiu-se incapaz de declarar de forma inequívoca que haveria uma experiência extática, tal como falar em línguas desconhecidas, em conexão com o derramamento do Espírito de Deus. De fato, em tempo algum ele ligou as evidências do derramamento do Espírito – às vezes chamadas de batismo do Espírito Santo – com experiências extáticas” (“The Gift of Tongues at Portland, Maine” [O Dom de Línguas em Portland, Maine], Review and Herald, 5 de Abril de 1973).

Com referência à excitação fanática, a qual incluía falar em línguas, ocorrida entre um grupo de pessoas que estabeleceu o momento da vinda de Jesus para 1854, Ellen White escreveu: “Algumas dessas pessoas têm formas de culto a que chamam dons, e dizem que o Senhor os pôs na igreja. Têm uma algaravia sem sentido a que chamam língua desconhecida, desconhecida não só ao homem, mas ao Senhor e a todo o Céu. Tais dons são manufaturados por homens e mulheres ajudados pelo grande enganador. O fanatismo, a exaltação, o falso falar línguas e os cultos ruidosos, têm sido considerados dons postos na igreja por Deus. … A influência dessas reuniões, porém, não é benéfica. Ao passar o auge do sentimento, essas pessoas imergem mais fundo que antes da reunião, pois sua satisfação não proveio da devida fonte” (Testemunhos para a Igreja, vol. 1, p. 412).

Já em 1850, foi mostrado a Ellen White a ordem que existia no céu e entre os anjos de Deus. Ela foi advertida então acerca das “experiências” e lhe foi dito estas estavam em “grande perigo de ser adulteradas, … Portanto, não se podia ter confiança implícita nelas.” Então ela disse, “Vi que deveríamos lutar em todo o tempo para estarmos isentos de excitações prejudiciais e desnecessárias. Vi que há grande perigo em deixar a Palavra de Deus para confiar e apoiar-se em experiências extáticas. Vi que Deus Se movia mediante Seu Espírito sobre vossa assembléia em algumas experiências e  excitação deles; vi, porém, perigo à frente” (Manuscrito 11, 1850 – ver Manuscript Releases, vol. 5, pp. 226, 227).

Qual foi o perigo que a profetiza viu lançando sua sombra sobre a senda do povo de Deus? Poderia ser que ela compreendera que Satanás introduziria as experiências extáticas em nossos cultos de adoração com o propósito de desviar as pessoas para longe da Palavra de Deus como sendo o árbitro das experiências religiosas, para os exercícios emocionais como o critério para uma experiência genuína? Uma coisa é clara; conforme a compreensão de Ellen White se aprofundou e Deus revelou a ela os métodos que Satanás usaria para ganhar o controle das igrejas cristãs ao término do grande conflito, suas palavras de cautela tornaram-se mais claras e mais fortes, conforme ela se conduziu a igreja para longe das experiências extáticas e emocionais.

Advertências Relacionadas a Experiências Presentes e Futuras

Os Adventistas do Sétimo Dia sabem há décadas que pouco antes do derramamento do prometido poder da chuva serôdia Satanás faria um movimento tático, na tentativa de diminuir o impacto do poder do Espírito sobre o mundo cristão. Ellen White predisse: “Antes de os juízos finais de Deus caírem sobre a Terra, haverá, entre o povo do Senhor, tal avivamento da primitiva piedade como não fora testemunhado desde os tempos apostólicos. O Espírito e o poder de Deus serão derramados sobre Seus filhos. Naquele tempo muitos se separarão das igrejas em que o amor deste mundo suplantou o amor a Deus e à Sua Palavra. Muitos, tanto pastores como leigos, aceitarão alegremente as grandes verdades que Deus providenciou fossem proclamadas no tempo presente, a fim de preparar um povo para a segunda vinda do Senhor. O inimigo das almas deseja estorvar esta obra; e antes que chegue o tempo para tal movimento, esforçar-se-á para impedi-la, introduzindo uma contrafação. Nas igrejas que puder colocar sob seu poder sedutor, fará parecer que a bênção especial de Deus foi derramada; manifestar-se-á o que será considerado como grande interesse religioso. Multidões exultarão de que Deus esteja operando maravilhosamente por elas, quando a obra é de outro espírito. Sob o disfarce religioso, Satanás procurará estender sua influência sobre o mundo cristão” (O Grande Conflito, p. 464).

No movimento carismático, os Adventistas do Sétimo Dia têm testemunhado pelo menos um cumprimento parcial desta profecia. Os exercícios emocionais envolvidos nos cultos de adoração carismáticos são vistos como a obra do Espírito Santo e a evidência da presença e da bênção de Deus. Cristão que são apanhados nestas experiências extáticas aceitam os sentimentos de felicidade e os picos emocionais gerados nas reuniões carismáticas como o critério para a verdade espiritual. Se os ensinamentos bíblicos não são diretamente associados com a experiência carismática e os ensinamentos daqueles que dirigem os cultos carismáticos, estes ensinamentos bíblicos são questionados como sendo a representação da verdade e são rejeitados de imediato por muitos.

Isto levanta a questão que deve ser enfrentada pelos Adventistas do Sétimo Dia hoje: É possível a mesma coisa acontecer dentro de nossa igreja? Com base em nossa história passada, Ellen White não apenas acredita que é possível, mas afirma enfaticamente que Satanás introduzirá uma falsificação da experiência da chuva serôdia em uma tentativa de evitar a sua vinda ou fomentar a falha em reconhecê-la e recebê-la quando vier. O seguinte conselho guardará o povo de Deus de aceitar uma experiência “carismática” em lugar da experiência genuína a qual existirá sob a chuva serôdia.

Entusiasmo Saudável:

Nosso culto de adoração não deve ser frio e sem vida. Ellen White diz que existe um entusiasmo saudável, mas o que é um entusiasmo saudável? “Unicamente o Espírito de Deus pode criar um entusiasmo são. Deixai que Deus opere, e ande o instrumento humano silenciosamente diante dEle, vigiando, esperando, orando, olhando a Jesus a todo momento, conduzido e controlado pelo precioso Espírito que é luz e vida” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, pp. 16, 17). Um entusiasmo saudável é uma alegria santa que resulta de contemplarmos a obra de Deus. Esta alegria é expressa em louvor e adoração conforme o ser humano caminha mansa e reverentemente na presença do grande Criador e Redentor.

Experiência Espiritual a ser Edificada na Palavra:

Devemos estar em guarda, que nossa experiência espiritual esteja fundamentada na Palavra de Deus, e não em experiência extáticas. Fortes alertas são dados àqueles que buscam um pico emocional através de uma “experiência espiritual”. A Palavra de Deus deve ser o sólido fundamento sobre o qual construímos a nossa experiência. Qualquer outra coisa, eventualmente provará ser um fundamento na areia. Note a ênfase colocada sobre a Palavra como base para nossas vidas espirituais.

“O Senhor deseja que Seus servos hoje preguem a antiga doutrina evangélica – tristeza pelo pecado, arrependimento e confissão. Precisamos sermões à moda antiga, costumes à antiga, pais e mães em Israel à antiga. É preciso trabalhar pelo pecador perseverantemente, zelosa e sabiamente, até que ele veja que é transgressor da lei de Deus, e exerça arrependimento para com Deus, e fé no Senhor Jesus Cristo” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 19).

“É por meio da Palavra – não de sentimentos ou de exaltação – que precisamos influenciar as pessoas a obedecer à verdade. Podemos permanecer em segurança sobre a plataforma da Palavra de Deus” (Mensagens Escolhidas, vol. 3, p. 375).

“[Os cristãos nominais] ufanam-se de estar em conformidade com a vontade de Deus porque se sentem felizes; mas, quando são provados, quando a Palavra de Deus é aplicada a sua experiência, tapam os ouvidos para não ouvir a verdade, dizendo: ‘Estou santificado’, e isso põe fim à controvérsia. Não querem ter nada que ver com examinar as Escrituras para saber o que é a verdade, e demonstram estar terrivelmente iludidos. Santificação significa muito mais do que enlevo de sentimento.

Exaltação ou entusiasmo não é santificação. Inteira conformidade com a vontade de nosso Pai que está no Céu unicamente é santificação, e a vontade de Deus é expressa em Sua santa lei. A observância de todos os mandamentos de Deus é santificação. Demonstrar ser filhos obedientes à Palavra de Deus é santificação. A Palavra de Deus deve ser nosso guia, não as opiniões ou idéias de homens” (Mensagens Escolhidas, vol. 3, p. 204).

O Espírito Santo Não Está Presente em Balbúrdia e Ruído:

A declaração seguinte não é útil apenas pela advertência que dá, mas é instrutiva sobre o que podemos esperar pouco antes do término da graça: “As coisas que descrevestes como ocorrendo em Indiana, o Senhor revelou-me que haviam de ocorrer imediatamente antes da terminação da graça. Demonstrar-se-á tudo quanto é estranho. Haverá gritos com tambores, música e dança. Os sentidos dos seres racionais ficarão tão confundidos que não se pode confiar neles quanto a decisões retas. E isto será chamado operação do Espírito Santo.

O Espírito Santo nunca Se revela por tais métodos, em tal balbúrdia de ruído. Isso é uma invenção de Satanás para encobrir seus engenhosos métodos para anular o efeito da pura, sincera, elevadora, enobrecedora e santificante verdade para este tempo” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 36).

Ellen White estava se referindo aos erros fanáticos do movimento carne santa, que varreu as fileiras dos Adventistas que moravam em Indiana durante o início da década de 1900. Os cultos de adoração eram marcados por todos os tipos de demonstrações emocionais acompanhados por música alta e ritmada com todos os tipos de instrumentos. Estas demonstrações eram chamadas de obra do Espírito Santo.

Vez após vez a igreja recebeu palavras de advertência contra o fanatismo que se revelava em demonstrações emocionais durante a adoração. Por exemplo, em 1909 Ellen White escreveu: “A genuína religião não requer grandes demonstrações corporais. … Estas não são indício da presença do Espírito de Deus” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 26). Em 1908 ela relembrou a experiência passada dos crentes Adventistas e disse: “Durante aqueles dias probantes alguns de nossos mais preciosos crentes foram levados ao fanatismo. Eu disse posteriormente que antes do fim veríamos manifestações estranhas da parte daqueles que professavam ser guiados pelo Espírito Santo. Pessoas há que tratam como alguma coisa de grande importância essas manifestações peculiares, que não são de Deus, mas são calculadas a desviar a mente de muitos dos ensinos da Palavra” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 41).

E novamente: “Não se poderia causar maior dano à obra de Deus neste tempo do que permitirmos um espírito de fanatismo penetrar em nossas igrejas, acompanhado de estranhas manifestações, incorretamente tidas como operação do Espírito de Deus” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 42). “Terríveis ondas de fanatismo hão de sobrevir. Deus, porém, livrará Seu povo que busque diligentemente o Senhor, e se consagre a Seu serviço” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 47).

Música Seria um Laço:

Assim como foi no movimento carne santa, a música será novamente usada por Satanás para tentar levar o povo de Deus a experiências que obscurecerão as verdadeiras obras do Espírito Santo. “Essas coisas que aconteceram no passado hão de ocorrer no futuro. Satanás fará da música um laço pela maneira por que é dirigida” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 38).

Um aumento nos decibéis não indica a presença do Espírito, nem leva à verdadeira adoração. Ellen White selecionou algumas  palavras para uma pessoa que pensava que “forte” era santo: “Qualquer excentricidade ou traço de caráter esquisito chama a atenção das pessoas e destrói a séria e solene impressão que deve ser o resultado da música sacra. Qualquer coisa estranha e excêntrica no canto diminui a seriedade e o caráter sagrado do culto.

A movimentação física no cantar é de pouco proveito. Tudo que de algum modo está ligado com o culto religioso deve ser elevado, solene e impressivo. Deus não Se agrada quando pastores que professam ser representantes de Cristo, O representam mal quando movimentam o corpo em certas atitudes, fazendo gestos indignos e rudes. Tudo isso diverte, e estimula a curiosidade daqueles que desejam ver coisas estranhas, grotescas e curiosas, mas essas coisas não elevarão a mente e o coração daqueles que as presenciam.

Pode-se dizer a mesma coisa sobre o canto. Você assume atitudes indignas. Usa todo o poder e volume de voz que lhe é possível. Abafa a melodia e as notas mais musicais de outros cantores. Essa movimentação física e a voz áspera e estridente não trazem nenhuma melodia para aqueles que a ouvem na Terra e também no Céu. Essa maneira de cantar é defeituosa, e não é aceitável a Deus como acordes musicais perfeitos, suaves e melodiosos. Entre os anjos não há tais exibições musicais como as que tenho visto algumas vezes em nossas reuniões. Notas ásperas e gesticulações exageradas não são exibidas entre os componentes do coro angelical. O cântico deles não irrita os ouvidos. É macio e melodioso, e ocorre sem esse grande esforço que tenho testemunhado. Não é algo forçado que requer muito esforço físico” (Mensagens Escolhidas, vol. 3, p. 333).

A Presença do Espírito é Calma:

Como sabemos quando o Espírito de Deus está na nossa presença e abençoando nossos cultos de adoração? Ellen White diz: “Não demos lugar a essas estranhas tensões mentais, que afastam na verdade a mente das profundas atuações do Espírito Santo. A obra de Deus sempre se caracteriza pela calma e a dignidade” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 42).

“Precisamos ir ao povo com a sólida Palavra de Deus; e quando eles receberem essa Palavra o Espírito Santo poderá vir, mas Ele vem sempre, como declarei antes, por uma maneira que se recomenda ao discernimento das pessoas. Em nosso falar, nosso canto, e em todos os nossos cultos espirituais, devemos revelar a calma e a dignidade e o piedoso temor que atua em todo verdadeiro filho de Deus” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 43).

“Nos tratos de Deus com seu povo, tudo é tranqüilo; da parte dos que nEle confiam, tudo é calmo e despretensioso” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 97).

A compreensão de Ellen White acerca da obra do Espírito Santo entre o povo de Deus quando este se congrega pode ser melhor resumida pela seguinte declaração: “As mais proveitosas reuniões para o bem espiritual, são as que se caracterizam pela solenidade e o profundo exame do coração, cada um procurando conhecer-se a si mesmo e, com sinceridade e profunda humildade, buscando aprender de Cristo” (Testemunhos Para a Igreja, vol. 1, p. 412).

 


Fonte: http://www.whiteestate.org/issues/CharismExp.html